21 de fevereiro de 2014

TABELA SALARIAL PMERJ - REF. JANEIRO 2014 - CORRIGIDA


Observações:

Adotado o precentual máximo para triênio e IHP em cada posto/graduação para fins de ganhos finais.



Bases de Cálculo

IHP ATIVO: 75 a 160 % sobre o soldo (Art. 18 da Lei 279/79)

GRET ATIVO: 122,5 à 192,5% sobre o soldo (Art. 19 Lei 279/79)

AUXILIO MORADIA: 107,5% sobre o soldo (Art. 4º da Lei 658/83 - NR da Lei 6.162/12)

GTS (TRIENIO): INCIDE NAS 3 GRATIFICAÇÕES ACIMA + SOLDO


Gratificações/Indenizações por Atividade

AUXÍLIO TRANSPORTE: R$ 100,00 (Art. 5º da Lei 6.162/12)

POEPP (GTPP): R$ 350,00 (Art. 8º, do Dec. Nº 42.047/09)

 

Gratificações por Lotação

GEE (BOPE): R$ 1.000,00 (Dec. Nº 41.714/09)

UPP: R$ 750,00 (Art. 7º, Dec. Nº 44.177/13)

GEE (CHOQUE): R$ 1.000,00 (Art. 1º, Dec. Nº 43.135/11)

 

DESCONTOS

RIO PREVIDÊNCIA 11% (EM CIMA DE: SOLDO + IHP ATIVO + TRIÊNIO)

FUNDO DE SAÚDE 10% (EM CIMA DO SOLDO)


Esta tabela sofrerá reajuste de 11% à partir de Março/2014.  
Caso haja divergências, gentileza relatar aqui neste post. Esta tabela ficará fixa ao final do blog.

288 comentários:

  1. Bem, esta é nossa realidade antes dos 11,18%. E o subsídio???
    Há muita expectativa com a assunção de Pezão e muito se fala... Há algum rumor a respeito???

    ResponderExcluir
  2. Sem curso significa os cursos de aperfeiçoamento ou formação ? Caso seja, como que é feito esse cálculo ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      É pelo IHP (Art. 18, Lei 279/79, que vai de 75% à 160% sobre o soldo).
      Exemplo: um 2º SGT sem o CAS recebe menos IHP (80%) do que um 2º SGT com o CAS (110%).

      Excluir
    2. Sem querer ser chato, então para um soldado(3 anos) o bruto seria 2.284 + 288 do curso + 100 transporte + 750 supondo que fique lotado em UPP ? Esta correto o valor de 3.422 ?

      Excluir
    3. Sim. Exato. Mas... Vc acha muito? Eu acho muito pouco...
      Claro, lembre-se que o bruto possui desconto do Rio Previdência e do Fundo de Saúde. Sem falar que, nesta faixa salarial, incidirá o Imposto de Renda. Mas com certeza chega a R$ 3.000 reais.

      Excluir
    4. Não, pelo contrário, acho pouco também. Porém evoluiu muito nos últimos anos, isso não é um elogio ao governo, longe de mim, mas pelo menos não está mais aquela esmola de alguns anos atrás. Espero que aumente e muito esses valores ainda, o justo ao meu ver, seria o dobro do atual. Um dia a pmerj chega lá kk. Abs.

      Excluir
  3. E quando o PEZÃO assumir o governo, será que ele vai dar algum aumento,para policia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vai dar nada se não houver movimentação de nossa parte!!!

      Excluir
    2. Com certeza ele vai dá um aumento legal, e tambem vai regulamentar a lei 4848/06

      Excluir
  4. Respostas
    1. Não vai dar nada se não houver movimentação de nossa parte!!!

      Excluir
  5. olá, quanto está o salário de um tenente hj? valor líquido?

    ResponderExcluir
  6. Meu nobre amigo, sou segundo sargento e sou da corregedoria e peco a Deus q te abençoe rica e poderosamente , com certeza esse senhorzinho e umas pessoas mais inseguras e hipócritas que já vi com uma mente retrógrada e chegara um dia o oficial terá o respeito da tropa se souber conquistar e não sendo autoritário e essse dia já esta chegando sendo que ainda ele não percebeu, e deixa ele já esta na mira da corregedoria, com certeza deve ter um passado mais sujo que um chiqueiro, qualquer coisa A CGU pega ele tenho orgulho de você parabéns!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Sargento!
      Infelizmente ainda temos que aturar essas coisas. Agradeço o reconhecimento.
      Neste espaço eu luto por uma Segurança digna, tanto para àqueles que dela desfrutam quanto para àqueles que a conduzem.
      Sou contra greve e barbárie. Jamais. Nós, profissionais de segurança ostensiva e, ainda, militar, precisamos lutar pelos nossos direitos dentro da lei, de forma ordeira e pacífica, como policiais.
      Sou à favor de atos de manifestação sim, mas dentro do Estado de Direito. É bem verdade que fomos excluídos deste 'Estado', mas há de chegar o dia onde seremos mais respeitados dentro e fora de nossa amada Polícia Militar.
      Um abraço cordial do seu subordinado e uma honrada, firme e duradoura continência ao Senhor!
      E obrigado por visitar este humilde espaço!
      Uma excelente noite! Me orgulho muito do Senhor também!

      Excluir
  7. Oliveira bom dia, o auxilio invalidez foi aprovado para os invalidos, gostaria de saber se vc tem conhecimento de quando o estado do rio de janeiro começa a pagar?

    Carlos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Carlos!

      A ALERJ aprovou, sim. Mas estamos aguardando ainda a sanção do Exmo Sr. Governador. "Só falta isso"!

      Excluir
    2. Publiquei a nova Lei. Foi sancionada e já está valendo.

      Excluir
  8. Vamos esquecer esse tal de subsidio, acabou e dou graças ..........

    Taquara

    ResponderExcluir
  9. Boa noite cabo pm Oliveira primeiramente parabéns pelo conhecimento e resposta que tiram muitas dúvidas de nós policiais.Por favor me esclareça uma dúvida,sou sgt reformado por invalidez permanente não podendo prover meios de subsitência, nececitando de cuidados especiais de enfermagem,e internações frquentes em instituições apropriadas minha patologia é nefropatia grave,perda da função renal. meus proventos são calculados sob grau imediato soldo de segundo tenente faço jus a auxilio invalidez.Gostaria de saber se sou beneficiado com esta nova lei do auxilio invalidez? Desde já agradeço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sargento! Eu é que agradeço o reconhecimento. No que eu puder ajudar estarei à disposição, sempre. Principalmente daqueles que já deram o sangue pela Corporação.

      Com relação a pergunta do Senhor, basta que o Senhor comprove que a patologia tem relação direta com o serviço prestado à Corporação.

      A nova redação inclui todos aqueles que estão incapazes fisicamente, cuja decorrência direta seja o exercício da atividade profissional.

      Basta que o Senhor comprove com os devidos laudos médicos oficiais que a moléstia foi adquirida no decorrer do labor profissional. O Senhor passará também por uma junta médica oficial, a ser instaurada pela DIP, onde o Senhor deverá, mediante requerimento, iniciar tal processo.

      Resumindo: Primeiro o Senhor irá até a DIP, onde será aberto o requerimento. Depois, será juntada a cópia da ata de inspeção de saúde, a cópia da publicação do ato de aposentadoria e um contra-cheque atualizado. A DIP irá instarurar uma sindicância/averiguação que apurará a causa da invalidez em específico.

      Espero ter ajudado ao Senhor.
      Uma boa semana,
      Minha continência,

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  10. sou seu fa pela sua educaçao e carinho por nos gostaria de saber sofro por tuberculose multiresistente estou de lts a 2 anos devido o descaso e despreparo do hcpm me trato em curicica estou muito mal meu pulmao esta necrosado muitas noites ao relento para servir uma sociedade injusta esta lei ampara os tuberculosos ,sempoderprover os meios de subsistencia e invalidos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu agradeço a visita e o reconhecimento. Muito obrigado mesmo. É sempre um prazer ajudar quem realmente precisa.

      A nova redação da Lei do auxílio invalidez abrange a partir de agora os profissionais que adquiriram moléstias graves, permanentes e que impossibilitem totalmente a incapacidade de prover meios de subsistência.

      Caso a moléstia pulmonar seja decorrente de atividade direta do exercício das funções que o Senhor exercia, faz jus à indenização.

      Espero ter ajudado.
      Uma boa semana,

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  11. Ai cara eu sou 2 Ten do exército e ppr acaso me deparei com a sua página e seus comentários ..
    Queria te parabenizar pela iniciativa da página e também pela sua extrema educação, nós no exército precisamos de caras coml você. .

    Parabéns .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um Oficial EB aqui? Uma imensa honra! Um Oficial de verdade e formado na AMAN! Minha continência parada ao Senhor!

      Procuro ajudar os amigos da nossa Corporação Estadual, que vêm sofrendo há anos.
      Me sinto extremamente grato neste momento por ser reconhecido por um Superior hierárquico como o Senhor.

      Sempre a disposição.

      BRASIL!

      Minha continência,
      Seu subordinado,

      Cabo PM De Oliveira.

      Excluir
  12. Sou Cabo Do Eb Admiro Muito Sua Pagina E Seu Entendimento. Futuramente EstareiI Ai pmrj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita nobre amigo! Pergunte o que quiser e fique à vontade!
      Este é o espaço do cidadão fluminense e dos futuros policiais militares de bem!

      Excluir
  13. Boa noite companheiro!!! sou cabo da marinha tenho 8 anos de MB, e estou desmotivado com a casa, apesar de só faltar 2 anos para ser promovido a sargento, penso constantemente em fazer o concurso para soldado da pmrj; atualmente recebo R$ 2418,00 já com os descontos, como sargento receberei em torno de R$ 3300,00 e no final de carreira como sub oficial um praça das forças armadas recebe atualmente em torno de R$ 5211,00...... temos que trabalhar todos os dias, damos serviços de 24 horas e cumprimos expediente normal no outro dia, nao recebemos mais adicional por tempo de serviço, nem periculosidade, nem auxilio moradia e acabaram com nossa licença premio. AMIGO FAÇO LHE UMA PERGUNTA, TROCARIA COMIGO????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coisa complicada mesmo.... Mas acredite: o nosso salário é ligeiramente melhor. Eu disse ligeiramente! Uns 200 reais a mais em média na correspondência de graduações. Não valeria a pena mesmo você sair da UNIÂO e vir para este "Estado" falido... Ainda mais para a polícia militar do RJ (falida, corrupta e altamente controlada pela política asquerosa, onde os policiais morrem em troca de um Estado frouxo, tolo e vil).

      Continue sendo militar federal. Sem sombra de dúvida. Vir para o Estado (ainda mais o RJ) é dar passo (passo não, salto) para trás. A única PM que valeria a pena seria a do DF. Talvez a de Goiás. Aqui no RJ.... fique longe. Isso aqui é a latrina da pocilga.

      Excluir
    2. Está vendo o que aconteceu com as forças armadas,Oliveira? Eles passaram a receber o soldão,(SUBSÍDIO),assim como a federal,prf e outros,se lascaram! Percebeu o que ele falou sobre o término do adicional de tempo de serviço?Se eles estivessem recebendo o triênio,estariam com salários quase dobrando ao término da carreira......subsídio é para tolos.

      Excluir
    3. Sim! Estou e tenho acompanhado!
      E se prepare porque dificilmente escaparemos da implantação do subsídio. É só uma questão de tempo.

      Excluir
  14. pela primeira vez estou nesse Fórum e posso falar que é de muita importância à todos que buscam por mais informações.Trabalho em uma empresa multinacional privada e penso muito em entrar para a PMERJ,passei no concurso de 2010 mas não fui pq meu salário,na época,era melhor que na PMERJ.Hoje,no entanto,o salário está melhor e penso muito em fazer de novo a prova pois meu atual salário é de R$ 2.117,00 +30% de periculosidade + 20% adicional de turno ( que só recebo se estiver no turno )=R$ 3.175,50.Ainda recebo participação de lucros anual que varia de 1,5 até 2.8 vezes o meu salário+periculosidade.Vc como bom conhecedor da PMERJ acha que seria melhor trocar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá nobre amigo!!

      Eu às vezes fico pensando o que leva um cidadão a vir para a PMERJ...

      Sabe, eu, quando vim para cá, fiz o que você quer fazer. Na época eu não sabia bem como era a Instituição. Fiz a prova, entrei. E lhe digo: não foi uma coisa muito boa. Por "n" motivos e, que escrevendo, levaria 300 páginas para lhe explicar. Aliás, esse foi um dos tópicos de um trabalho que eu fiz e que em breve publicarei.

      Mas eu vou resumir para o amigo: se for somente pelo salário, não venha. Não venha mesmo. A nossa liberdade vale muito mais do que 3.000 reais.

      Na PMERJ você é tratado como lixo, ser humano de 5º categoria, sem direitos; somente deveres. Os marginais possuem mais direitos do que um militar do Estado. Não temos direito a nada. Nem para reclamar. Somos escravizados. E os melhores integrantes da nossa corporação já foram ( e estão indo) embora, para carreiras públicas mais sérias e sólidas.

      A PMERJ é ima ilusão, um "conto de fardas". Não troque o seu emprego privado pela PMERJ. Troque por uma carreira pública séria, mas não pela PMERJ. Não desperdice sua vida aqui.
      Neste mesmo tempo em que lhe respondo, estou debruçado sobre livros e mais livvros, estudando. A carreira policial militar está sucateda e corrompida, por políticos sujos e coronéis corruptos. Uma tristeza só.

      Excluir
  15. Bom dia!
    Alguem pode me informar, o o valor da pensao, recebida, plr uma filha, de policial assassinado fora de serviço, porem a caminho de casa? Nao deveria ser considerado acidente (crime) de trabalho?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O valor da pensão alimentícia no Brasil não possui um valor definido ou específico em lei. A jurisprudência, no entanto, adota uma média de gira em torno de um terço do salário bruto, descontando INSS e Imposto de Renda. Essa é a média. Pode ser 15%, 10%, ou 40%. Vai depender de como o alimentando vivia e vive; como era e como passou a ser. Portanto, o valor é individual e fixado caso a caso.

      Com relação ao ato de serviço, Diz o item 5 do artigo 1º do Decreto Nº 544/76:

      Art. 1º - Considera-se acidente em serviço, para os efeitos previstos na legislação em vigor relativos a Policia Militar, aquele que ocorra com o policial-militar da ativa, quando:

      (...)

      5 - No deslocamento entre a sua residência e a Organização Policial-Militar em que serve ou local de trabalho, ou aquele em que sua missão deva ter início ou prosseguimento, e vice-versa;

      (...)

      Portanto, quando foi mencionado "no caminho de casa" eu entendo que o caso se enquadra na situação deste decreto, devendo o policial militar falecido receber todas as prerrogativas militares, como promoção post-mortem, por exemplo.

      Excluir
  16. Boas Cabo... Eu estou querendo fazer o próximo concurso para formação de soldados... Queria saber se e real a afirmação que o tempo de serviço prestado pelas Forças Armadas conta para o triênio... No meu caso fiquei 5 anos no Exercito Brasileiro... Estou no aguardo... Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com toda a certeza. Seu tempo no EB é computado para triênio, licença especial e inatividade. Só não conta para promoção. Veja o que diz o art. 2º da Lei nº 1.248/87:

      (...)
      "Será computado para efeito de concessão da gratificação de tempo de serviço de que trata a presente Lei, o tempo de serviço público federal, estadual ou municipal, na administração direta ou indireta e o tempo de serviço militar.
      (...)

      Veja também o parágrafo 2º do meus artigo:
      "O tempo de serviço de que trata este artigo será computado para efeito de concessão de licença prêmio."

      A Lei em referência é a lei nativa do GTS (triênio), que altera os dispositivos da Lei nº 279/79 (que dispõe sobre a remuneração do PM e do BM no Estado do RJ).

      No caso do triênio, perceba que ao término do curso de formação de soldados você já estará com 2 triênios no contra-cheque praticamente. E isso é muito bom não é mesmo?

      Boa sorte amigo e bons estudos.

      Excluir
    2. Obrigado.... esse triênio seria 10% em cima do valor liquido do salario??

      Abraço

      Excluir
    3. 10% no primeiro triênio. E os triênios seguintes em acrescimos de cinco em cinco porcento.

      Excluir
  17. Cabo De Oliveira, tranquilo? Amigo parabéns pelo blog, estou precisando de "conselho", nobre, eu sou 2° Sgt EB e já relacionado para o Cãs, sou cabeça de turma, promovido por merecimento e tenho boas chances de no final de carreira chegar até o Posto de Capitão, porém, nada disso me agrada, eu quero ser médico, então fiz concurso p bombeiros, Sd combatente 2014, estou aprovado, fiz o TAF ontem e estou apto, nobre, estou visando a folga de 72h p eu poder fazer faculdade então eu quero ter certeza de duas coisas, a folga é sempre esta mesmo? Vc sabe me dizer quanto que está dando o bruto e o líquido do Sd Bombeiro? Eu só quero o valor suficiente p me manter p 6 anos até a formatura. Desde já, grato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nobre militar, tu és corajoso! Força na empreitada!

      O soldado beira os R$ 2.200,00. Há gratificações de acordo com a atividade. Já a escala no CBMERJ é bem mais, diria eu, menos inconstante do que na PMERJ.
      E sim, são 24x72. Mas há casos e casos. Militar do Estado não é considerado ser humano. Soldado então...
      Agora: largar a graduação de SGT no EB para er Soldado no RJ... Amigo...

      Bem, boa sorte e tudo de bom. Sucesso na carreira e que a força esteja com você na sua nova jornada.

      Excluir
  18. Quanto que é o valor do soldo de um Sd?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde!

      O soldo tá batendo exatamente R$ 570,25. Já o bruto (sem as gratificações POEPP, UPP, Lotação, etc..) beira os R$ 2.150,00.

      Há uma tabela atualizada no final do blog.

      Abraço!

      Excluir
  19. Olá Cabo, meu amigo, quanto que está o intertício para promoção das praças? em quanto tempo que o Sd é promovido à Cabo em média?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá meu amigo! Vamos lá!

      A promoção das praças da PMERJ e da CBMERJ é regulada pelo Dec. nº 22.169/96. Entretanto, este decreto foi recentemente alterado pelo Dec. nº 43.411/12, que reduziu o interstício para as promoções por tempo de serviço. E graças as todas as forças e deuses de todas as religiões conhecidas, não é "em média"; o tempo para promoção é fixo.

      Veja o que diz o art. 3º e seus incisos do supracitado decreto:

      " Art. 3º - As Praças que satisfizerem as exigências estabelecidas neste Decreto, e, no que couber, as demais disposições contidas nos respectivos Regulamentos de Promoções de Praças, e desde que suas Qualificações de Policial Militar Particular (QPMP) e Bombeiro Militar Particular (QBMP), ou Especialidades, possuam as graduações superiores a serem alcançadas, serão promovidas à graduação, imediatamente superior, sem preencher vagas:

      I – Soldado a Cabo: possuir 06 (seis) anos de efetivo serviço prestado à Corporação, estando classificado, no mínimo, no comportamento “BOM”. (Nova redação dada pelo Decreto nº 43.411, de 10/01/12)

      II – Cabo a 3º Sargento: possuir 12 (doze) anos de efetivo serviço prestado à Corporação, estando classificado, no mínimo, no comportamento “BOM”. (Nova redação dada pelo Decreto nº 43.411, de 10/01/12)

      III – 3º Sargento a 2º Sargento: possuir 16 (dezesseis) anos de efetivo serviço prestado à corporação, estando classificado, no mínimo, no comportamento “BOM”. (Nova redação dada pelo Decreto nº 43.411, de 10/01/12)

      IV – 2º Sargento a 1º Sargento: possuir 20 (vinte) anos de efetivo serviço prestado à Corporação, estando classificado, no mínimo, no comportamento “BOM’; e (Inciso acrescentado pelo Decreto nº 43.411, de 10/01/12)

      V – 1º Sargento a Subtenente: possuir 25 (vinte e cinco) anos de efetivo serviço prestado à Corporação, estando classificado, no mínimo, no comportamento “BOM”. (Inciso acrescentado pelo Decreto nº 43.411, de 10/01/12)"

      Grande abraço e obrigado pela visita!









      Excluir
  20. Boa noite Cabo, gostaria de saber qnto um policial militar está recebendo hoje, ja com descontos, TKS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite nobre companheiro!

      No final do blog há uma tabela atualizada com o salário recebido no momento pela PMERJ, com todos os postos e graduações.

      Deleite-se com o nosso super salário! Rs

      Abraço

      Excluir
  21. Primeiro gostaria de lhe dar os parabéns pelo seu blog, sou do Ceará e estou pensando em fazer o concurso da PMERJ, pois me identifico com a profissão. Gostaria de saber como funciona a gratificação para trabalhar nos dias de folga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá meu nobre!
      Serás muito bem vindo!
      E segundo informações,o concurso será concorrido: acredito que bateu a casa dos 100 mil inscritos hoje! Então, boa sorte e bons estudos!

      Com relação à sua pergunta, temos dois tipos de "folgas indenizadas", ou "bico oficial", como ficou conhecido por aqui. Um deles é o PROEIS (Programa Estadual de Integração na Segurança) onde, basicamente falando, o policial pode cumprir turnos de 8 ou 12 horas, na sua folga, depois de prévio cadastro em convênio com alguma entidade ou órgão público e, até mesmo concessionárias e permissionárias.

      Por exemplo, eu costumo me conveniar pela LAMSA (que é a concessionária da via expressa Linha Amarela, aqui no Rio de Janeiro - uma importante rodovia urbana). O Policial ao se cadastrar no convênio, esolherá os dias em que estará de folga e o convênio solicitará o policial, através da PMERJ, naquele dia previamente estabelecido pelo policial. O sistema funciona muito bem, por sinal. E existem vários convênios, entre eles, SEEDUC, BARCAS SA, LIGHT, INEA, só para citar alguns. Depois dê uma visitada no link a seguir para conhecer melhor --> http://www.pmerj.rj.gov.br/cproeis/convenios.php.

      O outro tipo de "bico oficial" é o RAS (Regime Adicional de Serviço). É praticamente a mesma coisa. Só que o diferencial reside no fato que o serviço será prestado à própria PMERJ.

      O pagamento é tabelado. Para praças, o turno de 8 horas está batendo 150 reais (com 25 reais de desconto do IR) e 175 reais para oficiais (fora o desconto do IR). VAlores do PROEIS. O RAS tem seus próprios valores. Similares, mas com tabela própria.

      Pesquise por esses decretos, para saber mais:
      DECRETO Nº 43.131 DE 11 DE AGOSTO DE 2011 (PROEIS).
      DECRETO Nº. 43.538, DE 03 DE ABRIL DE 2012, Regulamentado pela Resolução SEAP nº 468, de 19/10/12 (RAS).


      Espero ter ajudado nobre companheiro.

      Te espero na PMERJ!

      Excluir
    2. Primeiramente agradecer ao nobre CB DE OLIVEIRA pelas muitas informações esclarecidas e sempre empenhado em responder nossas dúvidas!! A vontade em está na polícia militar tem que ser nobre, não apenas por dinheiro - lógico que necessitamos de um salário mais justo e humano - mas devemos lutar por uma sociedade mais justa e pacífica, juntando o útil ao agradável(salário + uma carreira militar + reconhecimento) podemos ter uma profissão mais valorizada!! Parabéns ao cabo pela vontade de ajudar, Deus te proteja.

      Excluir
    3. Obrigado meu amigo. Obrigado pela visita. Vamos todos juntos rumo à dias melhores!

      Grande abraço!

      De Oliveira
      Cabo da Briosa PMERJ

      Excluir
  22. NÓS ESTAMOS DENTRO DESTE PACOTE DO GOVERNO DE AUMENTO SALARIAL OU SÓ OS POLICIAIS CIVIS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Foram três projetos de lei em sequência. O nosso, o de nº 3.056/14, nos contempla, abrangendo os bombeiros também. Resta agora o Governador sancionar, para que o mesmo se torne Lei.

      Excluir
  23. Parbéns cabo de Olveira! Sou 1º sgt Pm da RR com 56 anos.Gostaria de saber em que situações posso ficar livre do desconto na fonte do IR e porque não recebo soldo de subten? Obrigado e boa sorte no seu trabalho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Senhor!
      Será um prazer poder esclarecer esta importante questão! É, aliás, dúvida de muitos!

      As situações para ser enquadrado como isento de imposto de renda valem para os reformados somente. Os militares inativos da reserva remunerada não possuem direito à isenção do imposto de renda (Art. 6º, inciso XIV da Lei Federal nº 7.713/88). Portanto, em âmbito administrativo o Senhor não obterá tal isenção.

      Contudo, a fim de ilustração, o Poder Judiciário têm entendido que mesmo os militares da reserva, se portadores das moléstias do rol do inciso XIV do art. 6º da supracitada lei, terão direito à isenção do IR.

      A Min. Eliana Calmon (STJ) entendeu que, após recurso do Distrito Federal, os militares da reserva remunerada são equivalentes aos reformados, por se encontrarem na condição de inativos. Logo, veja que o Superior Tribunal de Justiça decidiu à favor do militar da reserva que sofria de neoplasia maligna. Se o Senhor porventura foi para a inatividade por motivo enquadrado no mencionado dispositivo de lei, vale a pena recorrer ao Judiciário. As chances são muito boas, no meu humilde ponto de vista.

      Com relação ao "soldo acima", pergunto ao Senhor:

      A inatividade se deu pelo fato de o Senhor contar com mais de 30 anos de serviço?
      Se a resposta for negativa, o Senhor não faz jus ao direito. Pois somente as praças que contem mais de trinta anos de serviço terão os proventos calculados sobre o soldo correspondente ao da graduação imediatamente superior. è a redação do art. 77, da Lei nº 279/79.

      Espero ter elucidado de forma mais clara possível a indagação do Senhor. Uma honra, aliás.

      Um grande abraço,
      Minha firme continência,

      DE OLIVEIRA
      CB PM

      Excluir
  24. CB DE OLIVEIRA.
    os inativos também receberam esse pacote de aumento do governo e será incorporado aquele valor de R$350,00.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim!

      Todos os ativos, inativos e pensionistas da PMERJ e CBMERJ (Projeto. nº3.056/14)
      Só resta o nosso Tio assinar o projeto de lei. Assim que se tornar lei, publicarei ela aqui.

      Grande abraço!

      Excluir
  25. Cabo Oliveira, meu pai se aposentou como Cabo, ele veio a falecer tem 4 anos, o soldo dele não deveria ser de Sargento? Ela recebe hoje R$;2354,00. Devo pedir revisão de pensão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi reforma ou reserva? Há diferenças...

      Ele laborou por mais de 30 anos? Se ele foi para a RESERVA antes de 1996, ele se aposentou como Soldado com soldo de Cabo (antes da entrada em vigor do Decreto 22.169/96). Neste caso não há o que pleitear.

      Mas se foi depois de 1996... Algo pode ser revisto, ok?

      Excluir
    2. Obrigado por ter me respondido, vou procurar quando foi que ele se aposentou, o que eu me lembro ele fez o curso para Cabo em Niterói passou só tempos depois ele foi pra reserva.
      Volto aqui assim que tiver a data correta . Muito obrigado pela atenção.

      Excluir
    3. Ele primeiro foi pra reserva depois é que se reformou.

      Excluir
    4. Não há de quer!
      Estou no aguardo de mais informações para alcançarmos um desfecho satisfatório.
      E obrigado pela visita!

      Excluir
    5. Boa tarde CB de Santos, estou aqui com respostas para o senhor e para mim mesma, nos documentos que encontrei achei as seguintes datas, em 1986 meu pai foi a cabo por concluir o curso de formação de cabo. Em 1987 ele passou para RR. Só não encontrei quando ele foi para a reforma. Sei também que ele tinha 27 anos de serviço quando foi para reserva.
      Em seus documentos achei também um Processo contra o Estado pedindo a revisão de patente,alegando que juntando o tempo de serviço fora da PM com o da PM daria mais de 30 anos de serviço, só que não sei se e valido juntar os dois é se ele ganhou a causa. com estes dados o senhor pode me dizer se minha mãe tem o direito de pedir essa revisão de patente ele faleceu em 2009. Teria ela o direito de receber o soldo de sargento.? Hoje ela recebe com o soldo de CB no valor de 2.230,00 está certo este valor? Obrigado pela paciência, aguardando ansiosamente sua resposta para devidas providencias .

      Excluir
    6. Olá! Obrigado pelo retorno. Vamos lá...

      A remuneração na inatividade é regulada à partir do Art. 65 da Lei nº 279/79. E ela se dá pelo somatório dos Proventos (quotas de soldo + gratificações incorporáveis) + Auxílio Invalidez, se houver.

      No seu caso (da sua mãe), deverá estar percebendo 27 quotas de soldo de Cabo (aprox. R$ 560,00) + 9 triênios (55%) + IHP e mais porcentagem de GRETPM proporcional de 1/30 avos por ano de serviço incidente sobre o soldo.

      Numericamente falando é complicado precisar com extrema exatidão, pois podem haver descontos e outros vencimentos específicos que, somente com uma análise mais cuidadosa do contra-cheque seria possível lhe entregar o valor exato. Nos meus cálculos encontrei um valor aproximado de 2.380 reais. Tomando o seu como parâmetro é possível que o líquido que ele esteja recebendo esteja correto. Mas garantir certeza não é possível. Um contador honesto faz isso para a senhora num piscar de olhos.

      Com relação ao "soldo acima", creio nao ser possível. O ato de passagem para inatividade deu-se com menos de 30 anos de efetivo serviço. (Vide o art. 77, Lei 279/79).

      Agora, vou mais além: porque não busca um bom escritório especialista em previdenciário militar? Podem haver disparidades e outras coisas a mais para serem concedidas à sua mãe. Lembro que ela é pensionista e o soldo do inativo falecido não é integral (80%). E ainda há outros detalhes que, somente com análise cuidadosa da documentação você terá os fatos necessários para pleitear possíveis direitos lesados pela administração pública casternse.

      Se eu puder ajudar em algo mais, estarei sempre à disposição.
      Um enorme abraço.

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  26. Por favor, para compor o salário de uma pensionista de 3 sargento PM, quais os índices da tabela são usados para o cálculo? Ou qual o valor dessa pensão?

    Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.

      O valor a ser recebido será o resultado de 80% da soma de soldo + triênio + IHP. Lembre-se também que se foi falecimento oriundo de ato de manutenção da ordem pública (ou situações previstas no art. 27 do Dec. 7.766/84) o policial militar falecido é promovido post-mortem, ok?

      Sempre à disposição,

      DE OLIVEIRA

      Excluir
  27. Boa Tarde meu amigo,antes de tudo parabéns pelo blog,está esclarecendo muita gente
    Gostaria de saber se é possível trabalhar internamente,como seria este trabalho e se a remuneração sera a mesma de um soldado,perdoe-me se minha pergunta parece 'imbecil'
    Abraços e mais uma vez Parabéns

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá meu amigo! E nenhuma pergunta é imbecil! Jamais! Vamos lá!

      É sim possível trabalhar internamente. São os policiais burocratas (administrativos). Mas mesmo assim há serviço externo, de forma eventual, dependendo da demanda, de eventos na cidade e outros.

      A remuneração, via de regra, não muda de acordo com o tipo de serviço. Não importa se és burocrata, operacional... Se for soldado, será soldado em qualquer lugar que esteja na Corporação.

      Agora um pequeno detalhe: há sim uma espécie de gratificação que só é paga para quem é "apto" (ou não-burocrata ou meio-burocrata): é o POEPP.

      Desde que foi implementada (DEC. Nº 42.047, DE 24-09-2009) esta gratificação foi criticada como sendo discriminatória. E isso é uma loguíssima história....

      Enfim, no dia 30 de junho passado, com a entrada em vigor da Lei 6.840/14, o POEPP será extinto a partir de Janeiro do ano que vem, onde esta gratificação será paga à todos, indistintamente, burocrata ou não, e tudo voltará a ser como antes...

      Grande abraço.
      Espero ter sido objetivo e claro para o perfeito entendimento do amigo!

      CABO DE OLIVEIRA

      Excluir
  28. Boa tarde! Muito bom este site e esclarece bastante as duvidas!
    Eu sou um candidato ao cargo de soldado da pmerj de 2014 e gostaria de saber
    se no curso caso eu passe, começo ganhar o salario familia de direito que o estado da!
    e quanto e o valor?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Se faz jus ao salário família, obviamente que começará a recebê-lo!
      Não tenho dúvida disso.

      O grande entrave é a condição de aluno-soldado, que é ingrata. E o regulamento ainda ajuda muito às arbitrariedades dos Comandantes...

      Mas o salário família é um direito e é pago, na medida em que for requerido pelo policial, ok.

      A base legal é a Lei 240 de 27 de abril de 1979.

      Abraço!

      Excluir
  29. Grande CB de Oliveira, satisfação em conhecer o seu blog.
    Vendo Posts e comentários acima venho tirar algumas dúvidas se possível.
    É realidade que os próximos concursos serão nível superior assim como no estado de SC e MG?
    Outra dúvida é... sou 3º Sgt do EB saindo 2º em 2016, aqui a escala é 24 horas e cumprindo expediente full no outro dia. Desmotivação total, indo para maré, missão copa do mundo entre outras, sem nenhuma gratificação. 9 dias na maré 3 dias em casa... isso não é vida. Vou prestar o CFSd seja o que Deus quiser. Estou errado? No mais um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá nobre companheiro! Obrigado pela visita!!!

      Olha, dificilmente os concursos para soldado exigirão nível superior... Pelo menos até 2018/2020....

      E com relação à vir para PMERJ, isso é muito complicado... Tem gente que vêm e se arrepende. Tem gente que vêm e não se arrepende. Depende muito.

      Aqui também trabalha bastante. Principalmente em eventos de grande porte na cidade. Mas pelo que eu vejo dos colegas oriundos das FFAA, eles dizem que na PMERJ a coisa é muito mais tranquila. E isso é quase unanimidadeentre os ex-combatentes da União.

      O problema se enraiza no lado POLICIAL da corporação...

      Eu diria que é uma Instituição em séria crise de identidade. Ser policial aqui é pura fantasia. E ser militar é pura frustração. Eu recomendo utilizar a Corporação como trampolim o que, na verdade, é ótima para ser usada com esse propósito.
      Tem Major passando para juiz federal, tem capitão, sargento e cabo passando para Delegado, sem falar de centenas que deixam a coporação todos os meses para várias carreiras públicas mais sérias. Uma coisa é certa: quem está chegando está indo embora... Fica a dica!

      Grande abraço e bons estudos!

      Excluir
  30. Boa noite CB De Oliveira, sou sgt pm da reserva. Gostaria de obeter informações sobre a redução dopercentual da RETPM que era de 5% por ano trabalhado e que foi reduzida para 122% que é o valor atual. Esta redução foi para todos os policiais e bombeiros? Tenho como recorrer? Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite meu Sargento! Minha continência!

      Sempre há!
      Mas, o Senhor já recebia a indenização e ela foi retirada? Ou foi substituída?
      Se foi simplesmente retirada, cabe ação no Judiciário com certeza. Mas se foi substituída por outra, mesmo que tenha reduzido o valor bruto total, não há ilegalidade no ato. Dependendo da indenização, se possuir caráter de gratificação, ela pode ser retirada...

      E com relação a abrangência, ela foi para a CBMERJ e PMERJ (Lei 279/79).

      Grande abraço!
      Minha continência!

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  31. Olá De Oliveira, primeiramente parabéns pois nunca tinha visto um blog que me chamasse a atenção de forma que viesse a lê-lo em completo. Sou Cabo da Força Aéria e não desejo segui carreira aqui pois não estabilizamos e para tal preciso fazer prova para sgt e ficar em SP 2 anos no curso de formação o que não me beneficia nem um pouco pois sou noivo e estou prestes a casar e não quero sair do RJ mas vamos a minha dúvida rs, minha remuneração aqui passa de 2200,00 e sei que existe uma lei que me permite ir para o curso de formação da PMERJ opcionando pelo meu salário daqui com extenção de até 6 meses e após isso minha baixa é obrigatória, gostaria de saber se você sabe algo ao certo sobre isso e também sobre um dinheiro que descontam nosso chamado "Pensão Militar", que dizem que recebemos ao término do serviço que prestamos mas não sei se tenho direito a ele no caso de troca de corporação, desde já agradeço e o parabenizo novamente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Obrigado meu amigo! Faço o possível para ajudar!

      Primeiramente vamos ver a sua primeira pergunta. Com relação ao afastamento para realizar curso em outra Corporação sem pedir desligamento.

      O assunto em questão trata da hipótese de agregação. E a resposta é sim: você pode cursar o curso de formação da PMERJ sem pedir o desligamento na sua atual Corporação.
      O curso de formação de soldados é etapa obrigatória do concurso e você será com toda a certeza afastado temporariamente do serviço ativo na FAB, agregando-se. Perceba que, se isso não fosse possível, o Princípio da Isonomia estaria sendo violado e os candidatos militares jamais teriam grandes chances de se candidatarem à outros cargos públicos, efetivos ou eletivos. E o respaldo legal é o Art. 82, inciso XII da Lei 8.880/80. Já imaginou ter que pedir desligamento como forma de ter acesso à outra instituição (seja civil ou militar)? Jamais. E ainda bem!

      Com relação a sua segunda pergunta, há sim, uma espécie de indenização por desligamento. Mas você só tem direito se for licenciado ex officio. Ou seja, só terá direito se a demissão (baixa) for ato de vontade da administração castrense. Ela é de 1 (uma) remuneração mensal por ano de serviço, excluindo o tempo de serviço obrigatório (que é de 1 ano). Isto está previsto no Art. 1º da Lei 7.963/89. Portanto, se for você o provocador do ato de licenciamento, não fara jus a indenização pecuniária.

      Espero ter elucidado as questões do nobre amigo.

      E obrigado pela visita e pela cordialidade.

      Boa sorte nas suas decisões!

      Uma abraço do amigo,

      DE OLIVEIRA
      CABO PM

      Excluir
  32. Boa noite DE OLIVEIRA, antes de tudo gostaria de te dar os parabéns pelo blog, com certeza vc está ajudando muita gente assim como eu que pretende entrar na PM.
    Eu queria saber sobre a escala se é realmente 24x48 certo mesmo ou posso pegar outra diferente dessa? Pergunto isso com o intuito de continuar estudando (faculdade) nas folgas. Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite nobre amigo!!!

      Eu também uso a escala da PM para estudar. E uso até hoje! Nas folgas, é só estudo...

      E a PMERJ possui "n" escalas... E você irá "passear" entre elas como um doido... Infelizmente, nós somos "bicados", quando novo, das melhores escalas. E toda hora tem remanejamento... E muda escala... Entra policial antigo na sua unidade e.. muda a sua escala... A escala muda toda hora... Samba do crioulo doido...

      Atualmente a PMERJ possui as seguintes escalas:

      24x72: BOPE, BPChq, GAM e algumas unidades e serviços aleatórios;
      24x48: Guarda de quartel;
      12x36: Diversas unidades e serviços diversos utilizam esta escala;
      12x48: Quase inexistente...
      12x60: Lenda. Mito. Utilizada pelo antigo GETAM (extinto). Sem dúvida, a melhor escala de todos os tempos.
      12-24x12-48: a pior escala do planeta: a escala de Rádio-Patrulha. Um sacrilégio. Tem amigo meu que está nela há 8 anos e ele, que é 2 anos mais novo do que eu (tenho 32), parece ter 50 anos de idade... Acaba com o organismo. Te destrói.

      Mas uma coisa é certa: você sempre vai ter escala. E vai sempre poder estudar. Se eu consegui, todo mundo consegue, sem muito esforço. Vai estudar bastante e ser muito feliz!!

      Grande abraço nobre visitante!

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  33. ola cabo oliveira, gostaria de saber qual o valor da pensão de um 1 Tenente da policia militar RJ que aposentou e após faleceu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Com somente estas informações fica muito difícil obter um valor exato.

      Qual quadro ele pertencia? Oficial QOA/QOE? Oficial Combatente? Foi para inatividade por reforma ou por reserva? Mais de 30 anos de serviço ou proporcional? Preciso destes detalhes para ter uma idéia de como calcular o provento final.

      Excluir
  34. De Oliveira, Satisfação! Aqui vou eu com uma simples pergunta sobre o porte de arma de fogo entre os policiais militares.
    O porte independe de autorização prévia do comandante e da publicação em diário oficial e ainda, todo aquele tramite de ir documentação para PF e EB, caso o armamento seja de porte vedado. Já respondendo a mim mesmo sei que não. Depende sim desse tramite, já que possuo amigos policiais militares e já li várias portarias etc.. enfim, aqui vai o regulamento ao qual tive acesso e por isso a dúvida:

    LEI Nº 1890, DE 14 DE NOVEMBRO DE 1991.

    REGULAMENTA O DISPOSTO NO INCISO IX DO ARTIGO 92 DA CONSTITUIÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO.


    O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO,
    Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

    Art. 1º - É facultado aos servidores militares estaduais o porte de arma para sua defesa pessoal e dos concidadãos, fora do horário de serviço, independente de autorização prévia das organizações a que pertençam.
    § 1º - A permissão a que se refere o “caput” deste artigo restringir-se-á aos tipos de arma de fogo e calibres autorizados em Lei.
    § 2º - A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros deverão manter controle do registro das armas, particulares dos servidores militares estaduais, para imediata identificação legais relativas à aquisição de armas de fogo.
    § 3º - A permissão constitucional para o porte de arma fora do horário de serviço deverá constar na cédula de identidade definitiva do servidor militar estadual, para conhecimento das autoridades públicas, num prazo de um ano.

    Art. 2º - Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

    Rio de Janeiro, 14 de novembro de 1991.
    LEONEL BRIZOLA
    Governador


    O artigo 1º é bem claro a respeito, será que da maneira em que o mesmo se refere, podem alguns policias militares de respaldarem, fora de horário de serviço, enquanto toda sua documentação e publicação é gerada? Creio que não, até mesmo porque para retirar o armamento de uma loja credenciada precisaria do CRAF e do porte junto ao RG, correto?

    Sou concurseiro, atualmente sou servidor da Autarquia DETRAN-RJ, a base salárial por muitas vezes é até maior do que a de um qppmc. Fora o auxílio transporte da pmerj que está muito defasado. Mas por gostar da área militar, acabei por me inscrever no consurso que tem prova objetiva agora em agosto, estou caindo de cara nos estudo, abdicando de muitos dias de lazer com a família, como de prachê nos concurseiros. Não me arrependo, apenas queria uma opinião a respeito e (ou) uma palavra de apoio para seguir a caminhada.

    Forte Abraço!! admiro seu trabalho junto ao blog, é de grande serventia para diversas partes.
    Força nessa caminhada na segurança pública do RJ que é tão ingrata as vezes, creio que logo estarei fazendo parte da família também.

    Bom dia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nobre visitante!

      Fique sabendo que a satisfação é minha! EXIJO que entre para a família o mais rápido possível! O seu esforço em pesquisar e buscar soluções na lei é a virtude pilar de um profissional que irá servir ao cidadão brasileiro. Não tenho dúvidas de que será um profissional honesto e garantidor dos deveres e direitos e acima de tudo, de uma Polícia Militar séria, digna, organizada e respeitada por nós e por todos os cidadãos fluminenses! Agora vamos ao seu questionamento!

      O nobre amigo, a fim de tirar dúvida a respeito do porte de arma dos Policiais Militares do Estado do Rio de Janeiro, encontrou a Lei Estadual nº 1.890/91. E a norma em tela regulamenta o porte de arma fora do serviço; ou seja, usar arma de fogo na folga, para defesa pessoal, como bem diz o art. 1º. No entanto, perceba que a Lei é de 1991 e o parágrafo 3º é claro no que tange ao prazo para que as armas dos policiais militares estejam consignadas na identidade funcional do policial militar: 1 ano. Logo, em 14 de novembro de 1992 foi o último dia em que os policiais militares puderam usar arma de fogo fora do serviço sem que a(s) mesma(s) estivessem consignadas na identidade funcional.

      Continuando, já a partir do dia 15 de novembro de 1992, tornou-se obrigatório o uso da arma de fogo na folga e sua consignação em cédula funcional. Aí vêm a dúvida do amigo: e se hoje o nobre visitante, já nos quadros da PMERJ, venha a adquirir (após o Pedido de autorização, sua consequente análise, autorização e a compra pela policial) uma arma de fogo de uso permitido, a mesma (a arma) não será retirada no comércio especializado e sim sua Nota Fiscal. Ou seja, após toda a tramitação da documentação o que se retira na loja é a Nota Fiscal.

      É aí que o policial segue à seção competente na PMERJ, de posse da documentação anteriormente tramitada mais a Nota Fiscal retirada na loja após a compra do material bélico em comento (arma de fogo de calibre permitido) onde será realizado o registro pelo agente da do serviço reservado desta seção. Perceba que até este momento ainda não terá o armamento eu mãos.

      Após o registro pela PMERJ, será feito o cadastro no Exército Brasileiro (que é outro processo realizado pelo agente do serviço reservado que, por motivos técnicos e de sigilo profissional, estou evitando postar aqui. São detalhes e nomenclaturas técnicas, que não prejudicarão o entendimento do amigo. Evitam também que pessoas de má intenção utilizem esta informação [omissão das siglas e nomes]. A boa notícia é que esse procedimento é feito de forma eletrônica. Ou seja, é bem rápido), que é o órgão responsável pelo cadastro de armas de fogo no Brasil.

      Após o EB cadastrar e remeter o número deste cadastro para a PMERJ, o agente do serviço reservado também cadastrará este número em ambiente virtual próprio na PMERJ remetendo a seção pertinente na própria PMERJ que emitirá o CRAF (finalmente!), onde o Policial Militar poderá retirar o citado documento e de posse do CRAF retirar o material bélico adquirido.

      Perceba que o amigo terá o CRAF e a arma, mas a sua identidade funcional ainda não terá o registro da arma na funcional, que é a principal dúvida do amigo. Ou seja, terá a propriedade e a posse; mas não o porte.

      Aí vem o questionamento da citada lei. A lei de 1991 regula este procedimento, que é o registro do armamento na identidade funcional do policial. Para tanto o policial irá solicitar a troca da identidade funcional por outra, já com o devido registro do porte. Lembro ainda que o porte não desobriga a posse do CRAF. Portanto, identidade funcional com porte e CRAF são irmãos inseparáveis.

      Espero ter elucidado o questionamento do amigo. A explicação da emissão do CRAF teve de ser necessária, já que o nobre companheiro tinha conhecimento do mesmo e para preencher esta lacuna, somente com a explicação de todo o trâmite.

      Ah! Lembro que este é o trâmite para liberação de arma de fogo de calibre permitido! Imagine para calibre restrito...

      Grande abraço e espero tê-lo de volta!

      É sempre uma honra.

      Um grande abraço e bons estudos.

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  35. Bom Dia meu amigo,gostaria de um conselho de uma pessoa que parece ser bem esclarecida sobre a PMERJ,tenho interesse em ingressar através do concurso a realizar em agosto,meu interesse é fugir do ambiente que trabalho(comércio) pois realmente estou saturado,e usar a Polícia como degrau,estudando muito e ingressar em outros concursos como TJ e o sonho maior que é Agente Federal,ouço muito o Pai da minha noiva,que é subtenente,dizer que posso não me adaptar ao serviço militar,a vida de combate ao crime e etc...
    É uma boa entrar com essa motivação? e sobre o 'medo' de meu sogro é realmente isso o dia a dia do PM?
    Abraços e meus parabéns

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Obrigado pela visita!

      O seu sogro está muito correto. "Combater a criminalidade" não é mais a tônica desta Corporação.
      A sociedade, o Poder Judiciário, a mídia comprada, a Polícia Civil, O Ministério Público... enfim, todos são contra a PMERJ.
      E princialmente os Oficiais, que venderam suas almas para a política suja. Venderam, consequentemente, a Corporação. A PMERJ é uma Instituição falida, corrupta e está com os dias contados.

      Entretanto a PMERJ pode (e deve) ser utilizada como trampolim. Esta "façanha" é a utilizada por muitos, inclusive eu! Minha vida é só estudar. Nada mais.

      Só para citar, todo mês são aprovados, em média, uns 15 Policiais Militares em concursos públicos. Ou seja, o "povo" está indo embora. E não pense que é só praça. Oficial está indo embora aos montes também.

      Venha e use como trampolim. Ou como degrau, como o amigo mesmo disse.

      Grande abraço!
      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  36. Fala meu amigo, sou o rapaz que lhe enviou uma mensagem em "11 de julho de 2014 16:55" sei que não é de muito costume as pessoas voltarem para agradecer pelo que olhei rs mas quero sim pedir Obrigado por me esclarecer e me fornecer os artigos necessários, novamente fique com Deus e um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo reconhecimento nobre amigo!

      Grande abraço!
      Volte sempre que precisar.
      Se eu não souber lhe responder, buscaremos a solução juntos.

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  37. Fala De Oliveira, gostaria de saber sobre o "AUMENTO SANCIONADO: LEI Nº 6.840 DE 30 DE JUNHO DE 2014" , na sua opnião, essa lei melhora ou piora para os militares da PMERJ ?
    Pois acabará com algumas gratificações correto ? Obrigado desde já !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala meu nobre!!

      Esta lei incorpora uma gratificação (o POEPP) bem injusta que vêm sendo paga desde 2009. Esta, em específico, não piora não. Veio em boa hora por sinal!

      Estamos juntos!

      Abraço!

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  38. Grande Oliveira!

    Amigo, queria sua opinião quanto ao auxílio transporte ridículo o qual a PM atribui aos seus servidores.
    Queria saber também, se tem alguma lei ou ao menos plano de lei sobre a gratificação de vale-alimentação e/ou refeição.

    Não querendo comparar, mas já o fazendo. O poder judiciário por exemplo, além de um vencimento absurdamente maior somado à gratificação excelente, ainda possui benefício de refeição no somado a remuneração de 750 reais para o cargo de técnico judiciário, nível médio. Totalizando uma remuneração de R$ 5.000,00 medianos, já descontados os impostos.
    Resumindo, queria um breve comentário seu no que tange esse desacordo de salários entre os diferentes poderes, sendo que em cargos de mesmo nível de escolaridade como por exemplo, nível médio no executivo e nível médio no judiciário.

    Aqui quem pergunta é o companheiro que à pouco tempo perguntou sobre o porte de arma fora do horário de serviço.

    Forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá nobre amigo! Espero ter elucidado de forma clara a questão sobre ao porte de arma. Vamos então à presente indagação!

      O auxílio transporte de R$ 100,00 que a PMERJ recebe hoje é oriunda dos atos de manifestação de fevereiro de 2012, quando vários bombeiros e policiais ficaram presos em Bangu, lembra-se? Pois é... Acontece que a lei não trouxe, em seu bojo, o devido reajuste anual... E aí... Bem, nem falo mais nada.

      Com relação à equiparação por comparação, meu nobre, ilustre e amado visitante (não ria! rs): a PMERJ é uma Instituição de 205 anos de idade. E para piorar muito, militar. Ou seja, é estudar e ir embora. Enquanto houver o militarismo na força de segurança ostensiva, haverá discriminação, arbitrariedade, desrespeito, assédio moral, enfim, um mundo de atrocidades dignas dos tempos de ditadura. Como o PT adora e ama.

      Devemos lutar pelo fim deste sistema. Pelo fim da subordinação da PMERJ ao Exercito. Por uma reestruturação completa do artigo 144 da CRFB/88. Aí poderemos começar a falar de SEGURANÇA PÚBLICA.

      Mas enquanto isso...

      Grande abraço!
      Sempre à disposição!

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  39. Salve CABO DE OLIVEIRA!

    Excelente trabalho o seu. Um militar impar! Muito instrutiva sua pagina.

    Sou Tones Pontes, estudante da UFF e gostaria de saber se com esse Concurso para o CFSD-PMERJ, após eu ser: aprovado; e concluir o curso de formação, poderei solicitar que eu trabalhe em minha região, pelo motivo de que preciso concluir minha graduação??? Que (remédio constitucional) poderia me auxiliar nesse problema? Pois conheço as limitações importas pelo Código Militar porque meu pai é SGT da Marinha e vejo como é.

    Fico no aguardo CB DE OLIVEIRA.

    Continência ao senhor!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nobre Tones Pontes!
      Grato pelo reconhecimento!
      Serás muito bem vindo à Corporação!!

      Com relação a indagação do nobre visitante, digo que sim, é possível. O grande problema é que na maioria das vezes os Comandantes indeferem o pedido. E somente através da permuta é que conseguimos uma troca de lotação mais "duradoura".
      Digo isso porque no militarismo, as praças são comandadas. E mesmo que consiga uma permuta, ainda pode acontecer de ser "bicado" de um batalhão para outro sem que você seja consultado para tal. Você simplesmente "dorme em um batalhão" e "acorda em outro", numa transferência covarde e arbitrária.
      Por isso lutamos para o fim do regime militar nas forças de segurança pública estaduais-ostensivas.
      É como o nobre amigo mesmo disse. O "Código Militar" é um problema crônico. Um câncer. As Polícias Militares brasileiras são anacrônicas, incompatíveis, ultrapassadas e arcaicas.

      Venha para a Polícia Militar. E use-a como trampolim para carreiras mais sólidas e sérias.
      E desculpe ser tão "real" com o amigo. Mas o meu dever como "irmão" nessa humilde missão é mostrar que do outro lado da porta as coisas são bem piores do nós imaginamos. E jamais desejaria que você vislumbrasse uma Instituição "X" e viesse a se deparar com uma Instituição "Y".

      Minha continência ao nobre amigo!

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
    2. Ótimo blog esta de parabéns!
      por favor tire algumas dúvidas?
      tem como ser honesto na pmerj ?
      já lhe oferecerão suborno?
      vale apena entrar como se para ser oficial na pmerj?
      tem como ser um of pmerj onesto ?
      quando entrar na pmerj oque muda na minha vida?
      qual o tempo de promoção dos of pmerj?
      existe algum posto acima de coronel full na pmerj?
      oficial vai trocar tiro na pmerj?

      o pmerj se aposenta com o bruto?
      qual a dica para durar muitos ser viços sem levar bala?

      Excluir
    3. Muito obrigado pelo reconhecimento!

      Nobre amigo,

      A honestidade é uma virtude inerente à pessoa e não está vinculada ao seu local de estudo ou trabalho. Acredito, portanto, se você é honesto e um lugar, você será em outro.

      Os bons valores morais são ensinados dentro de casa, no seio de nossa família principalmente. E se o ser humano "entra" na PMERJ sem esse valor, não será lá que ele irá aprender, correto?

      Já me ofereceram "suborno" sim, claro. Mas o destino do indivíduo foi a Delegacia de Polícia.

      Se eu lhe disser que eu sou incorruptível, eu estarei mentindo. Mas o meu preço é bem alto. Eu diria que, para liberar um carro com IPVA atrasado, aceitaria uns 2 milhões de reais em troca. Eu sou bem caro...

      Brincadeiras à parte, e respondendo as suas perguntas, continuo dizendo que sua vida mudará completamente no que tange à sua vida social: ela se extinguirá, por completo, e o seu corpo passará a pertencer não só à você, mas à Corporação. Você NUNCA MAIS, terá um Carnaval, um Ano Novo, Um Natal, ou um Feriadão... Nunca mais...

      - Os Oficiais da PMERJ possuem quadro de acesso. O Curso de Formaçãod e Oficiais garante à ida até Capitão em 10 anos aproximadamente. Depois disso é necessário muito puxa-saquismo.. É, onde eu digo, onde nasce a "sacanagem"....;

      - O último "degrau" é o de Coronel (o Coronel "full", como você mesmo disse);

      - Oficial vai trocar tiro na PMERJ somente se quiser. O Oficial é o DONO da Corporação (Infelizmente).

      - O Policial Militar se aposentar com o último provento que recebia na atividade, via de regra. A Lei 279/79 é a lei que regula a remuneração da PMERJ e CBMERJ;

      - Dica para durar muitos serviços sem levar bala? Muito boa... Saia do Rio de Janeiro (ou melhor, do Brasil) e esconda-se num banker. Tem mais cidadão levando bala do que Policial... Pode acreditar.

      Um grande abraço do amigo,

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  40. Oliveira, bom dia!

    Sobre a promoção por tempo de casa. Soldado à Cabo 8 anos, para ir a 3º são mais 7 anos, e de 5 em 5 anos o servidor vai de 3º à 2º e 1º, correto? Podendo esse mesmo cidadão aposentar-se como SUB?

    Outro questionamento diz respeito, ao seguinte: Chegando-se em 1º SGT há a possibilidade de se fazer uma prova pra QPO , logrando aprovação esse cidadão passa 6 meses na APM e saí como segundo TEN, isso é correto?
    Podendo ainda o mesmo chegar a MAJOR ( Posição máxima onde um praça pode chegar.) ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá meu nobre companheiro!

      Este interstício é o antigo.
      O atual é o seguinte:
      Soldado à cabo: 6 anos;
      Cabo à 3º sargento: 12 anos
      3º sgt à 2º sgt: 16 anos;
      2º sgt à 1º sgt: 20 anos.
      1º sgt à subten: 25 anos.

      Todos com comportamento mínimo no "BOM".

      E o 1º SGT e SubTen podem sim realizar o QOA (indo à 2º Tenente). Mas o curso não possui 6 meses e sim 1 ano. E como você mesmo disse, o posto de Major é o limite máximo que um praça pode alcançar. Mas isso depende de vários fatores, beleza?
      Alcançar a graduação de SubTenente é uma certeza. Mas o posto de Major depende de outros critérios...(obscuros!)

      Abraço
      DE OLIVEIRA

      Excluir
  41. Cb De Oliveira,

    Que conselho vc daria hoje para uma pessoa que esteja entrando para a PMERJ? Um Oficial formado necessariamente tem uma escala boa??? Soldado rala muito mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.

      Isso daria um livro!!!
      Mas vou tentar ser breve...

      Nobre amigo, Oficial FAZ a sua escala, se é que me entende. Obviamente que eles, por serem os administradores (trágico!), não possuem escala, devendo cumprir expediente de segunda a sexta e AINDA tirar serviço (Supervisão, etc..)

      Já as praças (soldado à subtenente) são os comandados. A escala existe, mas poderão (aliás, sempre) ocorrer serviços arbitrários onde a praça é escalada na folga. E esse é o grande problema do militarismo: a arbitrariedade.

      Soldado rala, sim. Mas tudo é o "conhecimento". (Ou puxa-saquismo, rs)
      Quem puxa mais saco trabalha menos... E aí vai a vida!

      Grande abraço
      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  42. cabo , sofri um acidente em uma patrulha , deu ato de serviço , 2 anos e 2 meses de licenca , ainda vou passar por uma ultima cirurgia , ja sou 3 sgt , 100% de chance de ser reformado , uns dizem na reforma como 1 sgt , outros 2 ten , pode me ajudar ????? obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Será reformado, caso venha a acontecer, com soldo de 2º sargento.
      É a redação do art. 79, inciso II da Lei 279/79.
      Contudo veja que o parágrafo único do art. 80 é claro ao proibir que o militar receba quantia inferior ao salário que recebia enquanto ativo. Ou seja, se durante a passagem para a inatividade sua remuneração for inferior ao salário da ativa, este será reajustado até que seja maior daquele.
      A JSS, se não estiver "corrompida", lhe orientará a respeito.

      Abraço

      DE OLIVEIRA

      Excluir
  43. Boa noite, Cabo de Oliveira!

    Em breve estarei prestando o concurso para Soldado da PMERJ e, buscando mais informações na internet me deparei com seu blog. Li durante muito tempo seus posts, as dúvidas dos leitores e suas respostas. Gostaria de parabenizá-lo pelo trabalho, pois está muito bem feito, pela atenção com os que lêem sua página, pois vi que não deixa de responder aos comentários, além de deixar também os parabéns pela dedicação e conhecimento em relação a instituição.

    Gostaria de aproveitar e tirar algumas dúvidas:

    1- Quando o policial(ingressando agora, ou já antigo) se casa, ou entra casado na corporação, existe algum adicional ao seu salário?(pergunto pq uma vez ouvi falar sobre, mas não era uma informação precisa)
    2- Procurei em vários lugares mas não achei nada realmente útil sobre: gostaria de saber mais ou menos como é a rotina durante o CFSD. Se é possível voltar para casa durante o curso ou é regime de internato(ou mesmo se vale à pena voltar para casa, dependendo do horário que as atividades se encerram).
    3- Como funcionam as férias na corporação?

    Grato!

    Bruno.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nobre Bruno! Obrigado pelo reconhecimento!

      Vamos às suas perguntas!

      O adicional ao qual se refere, acredito eu, deve ser o auxílio moradia. Antes, o Policial Militar solteiro recebia um valor menor do Policial que era casado. Mas agora ambos (solteiro e casado) recebem o valor máximo. Não há diferenças, portanto, no que tange ao Auxílio Moradia.

      E com relação a rotina do CFSD, não se preocupe muito. É um curso militar bem leve, de regime integral. O internato não existe no CFSD. O aluno assume e larga no mesmo dia. Às sextas o expediente é reduzido, terminando ao meio dia. E obviamente que durante o curso o aluno, depois de 1 ou dois meses, já tira serviços, interno ou externo. Nesses dias é que o curso se torna cansativo pois muitas vezes saímos do serviço pela manhã e entramos direto para a sala de aula...

      As atividades se encerram às 17:00. Mas lembre-se que é um curso militar e os horários sempre se esticam...Faz parte do curso.

      E as férias são como na iniciativa privada: a cada 12 meses de serviço, 1 mês de férias. Aliás é a única coisa que os militares não conseguiram mudar (digo, tirar este direito do militar), pois as férias são um direito constitucionalmente previsto. Ainda bem!

      Amigo Bruno, desculpe a demora na resposta. O amigo aqui trabalhou bastante estes dias. Mas não hesite em perguntar. Eu tardo mas não falho!

      GRANDE ABRAÇO
      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
    2. Bom dia!
      Muito obrigado pelos esclarecimentos e pela atenção. Seu blog já está nos meus favoritos e continuarei acompanhando suas postagens.
      Não precisa se desculpar por não responder rapidamente. Imagino que sua rotina deva ser puxada e novamente agradeço, pois mesmo com tanto trabalho(e estudo) vc consegue tirar um tempo para responder.

      Abração! Parabéns pelo ótimo trabalho.

      Excluir
    3. Obrigado pelo reconhecimento nobre visitante!

      Este espaço é destinado com este propósito: oferecer ajuda aos futuros candidatos. E me empenho ao máximo para explicar de forma com que os não militares possam entender.

      É um mundo (a PMERJ) totalmente diferente, por diversos fatores. E é difícil conciliar, sim. Mas é um trabalho que me oferece prazer. Principalmente quando amigos vêm aqui tirar dúvida e ficam felizes.

      Muito obrigado novamente e um abraço!

      Estamos juntos!

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  44. Bom dia! Sou candidato a PMERJ 2014, oque me chama atenção e ser funcionário publico e ter o salario na aposentadoria integral, visto a tabela atualizada e alguns comentários, o policial que ingressa como praça pode até o posto de subtenente! gostaria de saber caso eu venha a passar e cumprindo 25 anos de serviço e averbando oque tenho no inss, me aposento na ativa como subtenente e vou para reserva como 2º tenente. O salario ficaria quanto? não pode ser menor doque na ativa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite!

      O salário, por enquanto, é o mesmo da ativa. Não "diminui". O que acontece, na verdade, é a perda das gratificações de Ativo. Nesse caso há uma pequena perda.

      Temos que ter em mente que o salário dop militar é o soldo. E esse não perde nada. Mas, claro, o militar ganha soldo + gratificações... Por isso eu sou à favor do fim deste sistema de remuneração. Prefiro muito mais o subsídio. Mas...

      A sua dúvida reside no tempo de permanência para inatividade com soldo "acima". Neste caso, é necessário ter 30 anos de serviço, incluindo todo o tempo averbado. Inclusive INSS. Mas isso também está para mudar...

      Um abraço nobre amigo!!

      Excluir
  45. Pq td vez q vejo um PM, eles estão com o celular/ rádio na mão? É impressionate.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante observação!

      Deixe-me fazer um breve comentário?

      Eu trabalhei durante muito tempo na operacionalidade. Depois de algum tempo, fui para o serviço interno. O serviço "burocrático", como nós conhecemos. Gostei tanto que foi lá que comecei a estudar... Tempos depois voltei para as ruas e quer saber de uma coisa? Ser policial não é para qualquer um.

      Tirando todos os males da profissão, da corrupção à desorganização das "polícias", o serviço policial ostensivo e fardado consome muito do ser humano. 12 horas, exposto, e com"x" nas costas, é muito difícil. E não é só de bandidos que somos alvo. Nós somos alvo:

      - Da sociedade, que olha para nós como ladrões e corruptos, só por nós estarmos fardados; veja que nem imaginam que tem duas filhotas esperando o pão de cada de dia; mas não... somente olham com olhar de reprovação. Não sabem que cada homem difere do outro. Mas a farda nos contamina, por igual;

      -Do próprio Estado, que diz que corta na prórpria carne mas, tudo mentira pois os verdadeiros ladrões não são expulsos da Corporação. Eles colocam para fora o peixinho. O peixão continua lá. E o pexinho passa a ser um bode expiatório;

      - Da própria família, que não aceita o fato de trabalharmos por escala; acha que trabalhamos pouco.

      - E de toda a sorte possível.

      E isso causa um desgaste não físico somente, mas psíquico enorme. A ANSIEDADE nos consome. E é a causa de muitas doenças ao longo da carreira.

      A morte ronda o tempo todo. Muito difícil mesmo. Eu tento ficar estudando. Tem dia que é tranquilo. Tem dia que é complicado...

      Mas é a ANSIEDADE mesmo. É o jeito do policial se distrair com um mundo diferente. É bem verdade que tem colega que fala o dia inteiro no telefone. E esses são os policiais carentes e solitários....

      Obrigado pela visita e pelo comentário!

      Volte sempre!

      CABO DE OLIVEIRA

      Excluir
  46. Oliveira, Bom dia!

    Me tira uma dúvida: Um policial lotado em uma UPP , ele é atrelado a algum BATALHÃO?
    Outra dúvida: Digamos que ele seja atrelado ao BATALHÃO "X" , ele todo serviço tem que ir direto pra unidade da UPP ou se apresenta primeiro no BATALHÃO?

    Outra dúvida: Como funciona o ponto? Creio que seja assinado uma folha de ponto que serve até mesmo para respaldo e contabilizar quantos dias o servidor vai receber, correto?

    E por fim, agradeço desde já!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala nobre!

      Algumas UPP's têm sua adminitração vinculada, sim. Logo, como você mesmo vislumbrou, o policial terá que se apresentar na batalhão da qual a UPP é vinculada.

      Mas não são todas. Tem UPP que possui sua própria base.

      E com relação ao ponto, ele não existe. Sua presença é acertada com o Fiscal/Oficial e Dia da unidade no ato do início do serviço. De forma manuscrita. Não recebemos por dias trabalhados. Nossa missão já é árdua, não é mesmo?

      Grande abraço e obrigado pelo reconhecimento!

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  47. Ola Cb Oliveira ! Sou funcionario de uma grande empresa, trabalho em regime de turno em 6 hs por dia, tenho um bom plano de saude, odontologico, plr todo ano ( 2 x meu salario base) , quando eu cubro as ferias de meu superior hierarquico , eu recebo a diferença do salario dele para o meu, tenho flexibilidade para escolher o mes para tirar ferias, um cartao alimentaçao que esse ano vai para 312,00 e tem reajuste de 15 a 20 reais todo ano, dependendo do acordo coletivo anual. Meu salario liquido é de 1500,00. Nobre cabo, fui militar do exercito durante 3 anos, me acostumei com o militarismo, e por motivo de força maior voltei a ser civil novamente. Mas queria voltar a ser militar, trabalhar com as pessoas , em fim... Sera que vale a pena abandonar meu emprego , e ingressar na PM , pra ganhar esses oferecidos 2900,00, que com o tal do RAS, esse valor pode subir, e no decorrer da carreira quando promovido ganhar mais ? Quero fazer faculdade, e trabahando em regime de turno fica muito dificil, pois quando estiver trabalhando em determinado horario nao poderei assistir as aulas . O q me diz cabo ? Parabéns pelo blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá nobre Amigo!

      Obrigado pela visita!
      Sabe, já trabalhei na iniciativa privada. Por aproximadamente 10 anos. Os benefícios, com certeza, são muitos. Plano de saúde, plano odontológico, PL, ticket refeição, vale alimentação.... Enfim, muitos. Mas afinal, qual a principal diferença entre o setor privado e o setor público? A resposta é simples: a estabilidade. E é somente por isso que você vai ter ao ingressar no serviço público. Mas... Vmaos à realidade da Polícia Militar...

      Na Polícia Militar, a praça da corporação (como você já foi militar, vai entender perfeitamente!) é tratada como lixo de segunda categoria. Não há respeito, não há benefícios militares (que somente os Oficiais têm direito) e há também um mundo de arbitrariedades e atrocidades que só a Polícia Militar poderá lhe oferecer. Realmente muito complicado.

      Mas o que vêm acontecendo nos últimos anos é o seguinte: as praças estão usando a corporação (depois de ingressar e observar todos os problemas que eu lhe disse) como trampolim. Estão usando para estudar e ir embora. Por semana a Corporação contabiliza uma baixa de 4-5 praças deixando a Corporação para carreiras mais sérias e sólidas. Portanto, se você pretende vir para cá, a use com esse objetivo. Não troque sua carreira por outra que, via de regra, só lhe trará aborrecimentos.

      Eu sei que trabalhar todos os dias é muito cansativo. E isso eu tenho de admitir: trabalhar com escala é muito bom mesmo. Não há nada melhor do que trabalhar um dia e no dia seguinte estar de folga. Mas a PMERJ está falida, com seu militarismo sujo, contaminado por uma política asquerosa. Os coronéis venderam a Corporação e venderam, consequentemente, sua própria “casa”.

      Eu fiz duas graduações aqui. É muito difícil... Com certeza você irá faltar aula. Quando em prova você conseguirá fazê-las (isso se seu Comandante de Cia for consciente; porque ele tenderá a impedir seu crescimento acadêmico...). Isso é a regra. Há exceções, claro. Nesse sentido dei muita sorte. Sempre tive Comandantes que sabiam reconhecer isso. Mas tem outros que por bel prazer lhe colocará de serviço para pura e simplesmente fazer com que falta a aula/prova. E isso dá nojo...

      O salário está mais convidativo. Isso é uma realidade. Mas benefícios como os do setor privado... jamais.

      Pense bem. Mas se vier, use como trampolim. Terá tempo para estudar na folga, de sobra.

      Nobre amigo,

      Não pretendo lhe desestimular. Só pretendo lhe mostrar a verdade que, infelizmente, muitos escondem.

      Um grande abraço e tudo de bom!
      Fique a vontade para perguntar o que quiser. Será um prazer responder.

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  48. Ola Cb Oliveira ! Sou funcionario de uma grande empresa, trabalho em regime de turno em 6 hs por dia, tenho um bom plano de saude, odontologico, plr todo ano ( 2 x meu salario base) , quando eu cubro as ferias de meu superior hierarquico , eu recebo a diferença do salario dele para o meu, tenho flexibilidade para escolher o mes para tirar ferias, um cartao alimentaçao que esse ano vai para 312,00 e tem reajuste de 15 a 20 reais todo ano, dependendo do acordo coletivo anual. Meu salario liquido é de 1500,00. Nobre cabo, fui militar do exercito durante 3 anos, me acostumei com o militarismo, e por motivo de força maior voltei a ser civil novamente. Mas queria voltar a ser militar, trabalhar com as pessoas , em fim... Sera que vale a pena abandonar meu emprego , e ingressar na PM , pra ganhar esses oferecidos 2900,00, que com o tal do RAS, esse valor pode subir, e no decorrer da carreira quando promovido ganhar mais ? Quero fazer faculdade, e trabahando em regime de turno fica muito dificil, pois quando estiver trabalhando em determinado horario nao poderei assistir as aulas . O que me motiva a ir pra PM tambem é ver amigos recem formados trabalhando em Upp's e com uma escala bem folgada tipo 24 x 72 , 24 x 96 , etc... O que pra mim seria uma boa, pois moro no interior . O q me diz cabo ? Parabéns pelo blog

    ResponderExcluir
  49. Oliveira, salve! Em relação ao RAS, ele é uma realidade ou é outro procedimento que não vigorou na PMERJ?

    Como o mesmo se dá na sua real forma?
    O senhor tira esse serviço?
    Pagam corretamente e sem atrasos pelo mesmo?

    Abraços!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala!!

      O RAS funciona. É incrível, mas funciona. O pagamento atrasa às vezes, mas vêm sempre. Eu tiro o RAS sim. Ajuda muito. Eu aliás faço de 5 a 7 serviços de RAS por mês, dando um total de 900 reais a mais. É bom ou não é? rs...

      (...)

      Às vezes me sinto um velhinho ao ser chamado de Senhor... Você já foi militar? Eu sou novinho, meu mano!

      Meu amigo, um grande abraço!!!

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  50. Rsrs! trata-se de respeito mesmo. Mas me explica outra coisa, o RAS quando o servidor vai tirar um serviço, basta apenas ele querer e avisar ao oficial do dia ou o oficial é quem diz se está ou não precisando de gente.
    Desculpa a pergunta, mas o nobre amigo trabalha no patrulhamento ostensivo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O pedido para ser incluído no RAS é feito mensalmente.
      Logo após o servidor fazer a escolha dos dias, o P1 (policial responsável pelo RH) da unidade onde o servidor é lotado faz a validação dos dias escolhidos pelo servidor e, após, um e-mail é enviado ao servidor requerente informando a validação do dia solicitado. Portanto, nem todos os dias esolhidos pelo servidor são validados, ok?

      O amigo que vos responde acabou de deixar as ruas após quase 10 anos da mais pura ostensividade...

      Grande abraço,

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  51. Sou da área industrial, li isso tudo mesmo por curiosidade.
    Quero ti parabenizar pelo excelente trabalho.

    ResponderExcluir
  52. Cb De Oliveira, sou 3º Sgt do EB, formado na EsSA. Confesso que estou desmotivado com a profissão, pois a desvalorização dentro da Caserna é enorme. Serviços de escalas de 24 horas, cumprindo expediente integral no dia seguinte (6 folgas, em média, para 1 serviço). Além disso, não possuímos nenhum tipo de adicional, e os salários estão cada vez mais defasados.
    Gostaria de saber do senhor, como é a carreira de um Oficial da PMERJ, se, na sua nobre opinião, valeria a pena ser Oficial da PMERJ. Agradeço a oportunidade e cumprimento pelo seu excelente blog. Grande Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Obrigado pela visita!

      Quem deve honra militar sou eu! Minha continência ao Sargento!

      Nobre Sargento EB,

      Para quem banca a escala sofrível do EB como o Senhor tiraria com os pés nas costas o oficialato da PMERJ.
      A minha dúvida reside no fato se valeria a pena deixar de ser servidor da União e passar a servir o Estado. Ainda mais o Estado do Rio de Janeiro, que se encontra num estado de calamidade total.
      Também, deixar o aquartelamento, para vir trabalhar com segurança pública, seria um outro problema.
      A Segurança no Brasil está sucateada e há outras mazelas que assolam as polícias militares brasileiras, que se encontram agonizando e estão nos seus últimos dias.
      Mas, se o Senhor quiser usar a Corporação para galgar outras carreiras, mais sérias e sólidas, eu recomendo.
      Agora: cumprir 24 horas de serviço e entrar no expediente direto... Não é somente o Senhor que reclama. Muitos amigos meus, ex-FFAA, falam muito a respeito desta atrocidade. Realmente é desanimador. E pelo menos quanto a isso, a PMERJ ainda é boa. Só não sabemos até quando.

      Quaisquer dúvidas sobre a Corporação Estadual de Segurança Ostensiva e Militar, é só falar!

      Um grande abraço!
      Mninha continência ao Sargento!

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  53. Nobre amigo gostaria que você explicasse como funciona o sistema de gratificações,o que significa essas siglas tipo POPP,gratificação por lotação PROERD,gratificações essas que incorporam a renda do soldado,quando elas são incorporadas a renda.Obrigado e Parabéns pelo Blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Por enquanto somente o POEPP será incorporado. Isso já à partir de 2015, até 2019.
      O POEPP significa "Programa de Capacitação em Operações Policiais Militares de Ocupação Estratégica Temporária e Polícia de Proximidade". Foi instituído pelo Decreto 42.047/09 com o único objetivo de oferecer aos policiais ditos "da pista" (os que não trabalham nas ruas, os realmente operacionais) uma gratificação.

      Perceba que tal gratificação é totalmente discriminatória, já que todos os policiais militares que trabalham na atividade-meio (burocratas) são, em sua esmagadora maioria, policiais que foram baleados, com doenças crônicas, enfim, policiais que ficaram doentes ou se acidentaram em serviço que não podem mais trabalhar nas ruas. E o POEPP não contemplava esses policiais... Já imaginou?

      O grande problema é qua, na época, muitos policiais militares sem nenhum problema já trabalhavam na atividade-meio. Ou seja, gerou uma confusão e aumentou ainda mais a divisão interna da corporação. Uma longa história por sinal.

      As outras gratificações não incorporam e são oferecidas por lotação ou por atividade.
      Por exemplo, quem trabalham em UPP recebe a mais R$ 750,00; No BOPE, R$ 1.500,00; No BPchq, R$ 1.000,00; no PROERD, R$ 500,00, e assim por diante. Essas são gratificações de lotação.
      O PROERD é um programa em que policiais militares dão palestras sobre entorpecentes nas escolas da rede pública.

      Existem ainda as gratificações dos policiais que estão na Ativa; ou seja, os que ainda não se aposentaram. São a GRETPM de ativo, o GTS (triênio), o Auxílio-moradia de ativo e o IHP (risco da função).

      É uma sopa de letrinhas, eu sei. Confuso mesmo...

      Grato pela visita!

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  54. Boa Noite cabo Oliveira, Gostaria de saber como faço para pegar meu contra cheque, vou até a administração da minha unidade ou posso pega-lo pela internet? desde já obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite nobre!

      Pelo site do PRODERJ. É só digitar no google. Você vai precisar entrar com seu ID Funcional com dígito e sua senha (gerada no primeiro contra-cheque - que você ganha; no primeiro).
      Caso não possua, verifique o trâmite na sua Unidade. É muito provável que resolva por lá mesmo, caso não possua a senha. O Tesoureiro da Unidade é a melhor pessoa para lhe passar a informação e te dar o caminho das pedras, caso não consiga por lá.

      Abraço

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
    2. Muito obrigado pela informação, fique na paz!

      Excluir
    3. Conseguiu pegar o contra-cheque no PRODERJ nobre companheiro?

      Excluir
  55. Boa tarde! Parabéns pelo ótimo trabalho.
    Sou leigo no assunto mais vendo sua tabela abaixo o salário de Subtenente tem o valor líquido maior que ASP OF PM e do 2º Tenente. Si no nível de hierarquia os que eu mencionei são maiores do que o do Subtenete. Isso é certo? Pois não entendo e vou FAZER a próxima prova de oficial.

    Peço que si puder esclareça algumas siglas Exemplo: ASP OF PM, AL OF PM, AL SD PM.

    Desculpe si minha pergunta é ignorante, pois vendo as perguntas dos demais vejo perguntas sensatas e de tamanho valor para as pessoas que perguntam.

    Desde já muito obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá nobre visitante!

      O SubTenente acaba por ganhar mais devido ao tempo de serviço (triênio). E o Subtenente é o praça (praça especial) que está no topo da hierarquia por graduação. Após começam os postos (de 2º tenente até coronel).

      ASP OF PM significa: Aspirante à Oficial Policial Militar, e é o policial militar que está com o curso de formação de oficiais concluído, mas se encontra no estágio probatório, que costuma durar 6 meses. É um Praça Especial, assim como o SubTenente.

      AL OF PM significa "Aluno Oficial PM". É o cadete da Academia de Polícia Militar.

      AL SD PM significa " Aluno Soldado PM". É o aluno do curso de formação de soldados da Polícia Militar.

      Excluir
  56. Olá amigo, parabéns pelo blog, tem muito conteúdo e um compromisso com a verdade! Minha dúvida é a seguinte, fui militar da Marinha por 7 anos e meio, e tenho mais 4 de inss, gostaria de saber como funciona essa averbação do tempo de serviço, e se esse tempo somando quase 12 anos, serve para gratificação peculiar, no caso triênio, ou só para aposentadoria como tempo de serviço? Estou inscrito nesse concurso de 2014 de CFsd, mas ainda estou em duvida se aprovado , entraria novamente nessa de "militarismo" ! Na verdade o que me atrai é só a aposentadoria, pois tenho um negocio propio mas depender de inss é fogo! Desde de já agradeço atenção !

    ResponderExcluir
  57. Permissão CB DE OLIVEIRA!

    Prezado, é uma enorme satisfação ler seu BLOG, que serve para instruir os futuros e honrados combatentes da PMERJ.

    Sou Ex Infante do E.B. e estou aqui para tirar uma duvida com o senhor que é mais instruído que eu.

    Minha duvida é sobre tatuagens, pois possuo uma no braço com as iniciais da minha antiga CIA do E.B. que fica a 12cm do cotovelo. Pelomenos nos uniformes com manga, a tatuagem fica escondida. O edital não diz quais são os tipos de uniforme. Então, gostaria de saber se existe algum uniforme (camisa sem manga) que comprometa-me no processo seletivo?

    Fico no aguardo pelo bizu.

    Continência CB!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A permissão quem pede sou eu, nobre combatente! Honra toda minha!

      Tatuagem sempre é um problema. Mas se a sua tatuagem pode ficar coberta pela camiseta com manga e a mesma não atenta contra à moral e os bons costumes (que, como você disse, faz alusão à sua CIA, não vejo mal algum. Ainda mais uma tatuagem que demonstra respeito aos símbolos militares. Não vejo nada de errado).

      E o edital é omisso mesmo. A EXATUS é uma péssima organizadora. Mas isso não vai impedir do nobre amigo adentrar às fileiras da PMERJ!

      E pode ficar tranquilo que não há no Regulamento de Uniformes da PMERJ algum em que a camiseta sem manga seja utilizado. No exame médico/clínico é que o Oficial médico pode ficar de viadagem... Mas isso não vai acontecer.

      Nobre combatente, é sempre uma honra!

      Minha continência!

      CB PM DE OLIVEIRA

      Excluir
  58. Olá nobre amigo! Essa é a finalidade deste espaço! Mostrar toda a verdade! Obrigado pelo reconhecimento!

    Vamos a sua dúvida!

    Você pode averbar todo o seu tempo laborado antes de seu ingresso à Polícia Militar. Forças Armadas, Serviço Público Civil e Setor Privado, todos contarão para tempo de inatividade. Ou seja, os quase 12 anos de serviço serão computados para a sua aposentadoria, com certeza.

    Agora, para triênio, somente o seu tempo de forças armadas será utilizado para tal (Marinha, no seu caso). Logo, você já entra com 2 triênios. Os outros 4 anos não contam para triênio.

    O militarismo na polícia é uma tragédia absoluta. Um antagonismo total. Realmente lamentável.

    Mas, como você mesmo disse, aposentadoria pelo INSS é fogo!!

    Boa sorte na prova! Eu é que agradeço a visita!

    Grande abraço,

    CB DE OLIVEIRA

    ResponderExcluir
  59. Obrigado pelo esclarecimento!

    ResponderExcluir
  60. Bom dia, antes de tudo quero lhe parabenizar por este ótimo blog de grande conteúdo.
    Não sou policial AINDA, mas há dois anos venho me preparando pra esse concurso e espero obter aprovação com êxito no mesmo, pos sempre me identifiquei com a instituição,mas, tenho algumas duvidas quanto à disponibilidade de horário, pos estou cursando ensino superior e não quero parar com meus estudos além do tempo de formçao do CFAP, há essa possibilidade ? Aguardo respostas, obrigado !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá nobre amigo! Seja bem vindo!

      Estudar é muito importante. Não pare nunca! Eu mesmo terminei uma graduação na PMERJ e ainda fiz uma segunda. E atualmente rumo ao mestrado. Mas vou lhe dizer: é tarefa pra leão.

      Digo isso por vários motivos. Um deles, o caro amigo já sabe: trabalhar e estudar ao mesmo tempo é tarefa para poucos. Ainda mais quando atingimos certa idade. Mas, quando se trata de ser Policial Militar, no Estado do Rio de Janeiro então... Um suplício.

      Todos são contra: a própria PMERJ, os Oficiais, a escala (que se não for boa... meu Deus...)...

      Mas como disse, é possível sim. Vai depender somente dos fatores acima descritos. Uma boa escala, um Superior hierárquico que seja íntegro (os ladrões odeiam os praças que estudam), e você irá conseguir. O militarismo mais atrapalha do que ajuda, também.

      E no CFAP? Bem, é um problema. Pois o curso tem duração integral. E para piorar o aluno do curso de formação não possui escala. E vou além: o horário de saída é um tormento. Muita gente tranca matrícula durante o curso de formação de soldados. É impossível estudar e estar no curso de formação de soldados? Não. Não é impossível. Mas é quase...

      Boa sorte na prova!

      Te vejo devidamente fardado em breve nobre amigo!

      Abraço

      CABO PM DE OLIVEIRA

      Excluir
  61. Antes de tudo quero lhe parabenizar por este ótimo blog com imenso conteúdo. Nao sou policial AINDA, mas há dois anos venho estudando para esse concruso e espero obter aprovação com êxito do mesmo, pos sempre me identifiquei com a Instituiçao, mas hoje, igual ao senhor, sou bacharel em Direito e tenho algumas duvidas quanto à diponibilidade de horário, dá pra conciliar aos estudos depois de soldado formado ? E mais, próximo ao CFAP existe um campus da universidade na qual eu estudo, existe possibilidade de sair mais cedo ou de ficar alojado no mesmo ? Aguardo respostas, abraços e logo mais seremos "parceiros" de profissão, rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Patrick!

      Valeu pelo reconhecimento! Vamos juntos!

      Como lhe disse, é possível conciliar os estudos. Claro que sim! E ainda bem porque senão... Mas como o próprio amigo salientou, somente depois de formado. Isso porque após o término do curso você entrará em uma escala, facilitando as coisas.

      Sair cedo é muito difícil. Mas em prova... quem sabe. Com um bom comandante de companhia, talvez.

      Mas ficar aquartelado no CFAP é triste... muito mosquito, calor... sinistro... Mas se você aguentar...

      Vai usar a PMERJ como trampolim? Parabéns. Esse é o caminho.

      Te aguardo, devidamente fardado!

      Boa sorte!

      CABO PM DE OLIVEIRA

      Excluir
  62. Nobre CB de Oliveira, eu o saúdo.

    Em relação ao soldo e todas essas gratificações de lotação,auxílio moradia,várias somas, efnim. Você como eu, creio que defende o subsídio .
    Qual sua opinião à respeito do soldo ? Inclusive, o soldo está a baixo do salário mínimo, o que acaba por desvalorizar o servidor de segurança pública, concorda?

    Tem o total respeito do caro leito aqui. Se todos fizessem um trabalho cidadão como este, a corporação estaria bem melhor.

    Forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nobre visitante, saudações são minhas!

      A remuneração das polícias militares, em especial a do Rio de Janeiro, é um sacrilégio. É bem verdade que melhorou bastante nos últimos anos, mas ainda está aquém do ideal. Dois mil reais pra subir favela lotada de vagabundo não é pra qualquer um.

      E quando falamos de remuneração para militares, o soldo é o termo que vêm logo à cabeça. Essa invenção romana não funciona mais, não é mesmo? Como o próprio amigo disse, o soldo de soldado à sargento está abaixo do salário mínimo. E isso desvaloriza o profissional, claro. Quando falamos de POLICIAIS então... nem se fala.

      O então Governador do Estado, Anthony Garotinho foi o inimigo “mor” dos policiais militares fluminenses, que desvinculou o reajuste do soldo, o qual possuía como sua base de cálculo o salário mínimo. Isso mesmo! Foi o Garotinho quem fez isso. Antes, o soldo se igualava ao mínimo. Depois disso...

      Mas o que disseram os governantes que vieram depois? Que o salário do militar, somado às gratificações, encontrava-se bem superior no somatório final. E começaram os problemas. Com o fim do vínculo, o reajuste ficou completamente na mão do Governo. E ao anos se passaram sem reajuste e a inflação comeu quase todo o salário final. Em 2005 um soldado ganhava 600 reais... Triste... Mas têm melhorado? Sim! Mas se levarmos em conta as perdas inflacionárias, o soldado deveria estar ganhando hoje uns 4.500 reais. E não é o que acontece, como podemos perceber.

      Por isso prefiro o subsídio, que é a forma remuneratória prevista no art. 39 §4º da CRFB/88. Há prós e contras. Mas colocando na balança, uma forma remuneratória que garanta o reajuste anual, por força de lei, é muito mais garantida, do que ficar na mão do Governo para receber reajuste. E essa garantia encontra respaldo no art. 37, inciso X da CR.

      E não são todas as rubricas de pagamento que serão incorporadas. O 13º, o terço de férias, o abono permanência, transporte, funções gratificadas e outras espécies de indenização previstas em lei ficam de fora, sendo pagas à parte, “por fora”. Eu acho melhor. Mas isso é somente uma singela opinião. Só vou colocar um adendo: para que eu continue votando à favor (no subsidio) a revisão anual deve garantir, no mínimo, o percentual da inflação. Senão eu voto contra!

      As desvantagens também existem. Vantagens pessoais, adicional de hora extra, periculosidade, insalubridade de risco (isso é muito ruim) serão incorporados. E os salários destes servidores (que recebem estas indenizações) ficariam congelados até que a parcela complementar fosse completamente absorvida. Eis a parte negativa.

      Mas o subsídio é comando Constitucional. E não tardará, quer nos queiramos ou não, ele será implantado.

      Nobre amigo, é isso aí. Me alonguei um pouco. Esse assunto dá “pano pra manga”!

      E grato pelo reconhecimento. Este trabalho tem como pagamento sua satisfação como cidadão. É o nosso dever, como servidor e, principalmente, como policial. A honra é minha.

      Pergunte o que quiser sobre a PMERJ. Ela é muito mais sua do que minha! Fique a vontade para me criticar e ponderar também! Vamos somar nossas informações e construir uma polícia muito melhor!

      Seja sempre bem vindo!

      Um forte abraço também,

      CABO PM DE OLIVEIRA

      Excluir
  63. Fala meu amigo, você acaba de ganhar mais um fã. Achei seu blog hoje e curiosamente li quase todas as perguntas e respostas. Admirei muito seu tratamento com todo o pessoal do blog, respondendo todas as perguntas, inclusive de policiais com patentes superiores a sua e que não tem conhecimento de seus direitos, como você tem. Perguntas até das mais insanas, como "já aceitou suborno?", enfim. está de parabéns.

    E como todo curioso que aqui perguntou, venho te perguntar também...

    Esse mês de agosto completei 20 anos de idade, sou mais um candidato do CFSD 2014. Nunca almejei nada na minha vida, mas como todo (ou quase todo) amante do esporte, optei por fazer o curso de Educação Física, e esse ano realizei o sonho de ingressar na UERJ. Por outro lado, tenho noção que minha profissão não me dará o retorno que eu desejo, nem me dará estabilidade. E de um tempo pra cá, venho pesquisando sobre concursos e me interessei em fazer o da PMERJ. Apesar de nunca ter tido esse sonho, a estabilidade, o salário (que aparentemente é bom, mas não é digno pela profissão), e acredito que até o "status" me levaram a fazer esse concurso. Porém, quero me formar e não sei até onde vou conseguir conciliar estudo e Polícia (caso eu seja aprovado).

    Minha dúvida é se realmente vale a pena. Até onde posso chegar?
    Consigo conciliar por ser matriculado em uma Universidade do Estado?
    O ensino superior me traria algum benefício dentro da PMERJ?
    E outra, é algo obrigatório ser lotado em UPP após a conclusão do CFSD?

    Desde já, muito obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nobre companheiro! Eu é que agradeço a gentileza!!

      Estudar é sempre uma boa. Inclusive para crescimento profissional. E com relação a isso, independentemente de ser PM ou não, sempre vale a pena. :)

      Conciliar estudo na PM é que é uma aventura. Mas não é impossível. Basta ter uma escala compatível e você consegue. Aliás, se eu consegui o amigo vai conseguir com toda a certeza.

      E se vai lhe tazer benefício dentro da Corporação? Bem, não como soldado. Infelizmente os praças da Corporação não são tratados pela sua qualificação, mas sim pela sua graduação. Logo, se for soldado... soldado será. Por isso os mais qualificados estão abandonando a Instituição. E isso é uma pena.

      E fatalmente cairá em uma UPP. Mas com essa mudança de Governo se aproximando... Não sabemos como ficará a política de governo das UPP's.
      Claro, não é uma regra absoluta. Mas a probabilidade de cair em uma UPP é bem alta. Isso é verdade.

      Mas vai dar tudo certo. Confie e acredite.

      Um agrande araço meu amigo,

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
    2. Muito agradecido pela atenção, Cabo. Boa sorte na sua carreira, você merece todo reconhecimento.

      Qualquer dúvida, volto a te perguntar.

      Grande abraço.

      Excluir
  64. Bom dia !
    Muito obrigado por responder minhas dúvidas, força de vontade é o que me define, estarei disposto a enfrentar mosquitos e o calor se for preciso, afinal não há vitórias sem sacrifício, certo ? Rs. Apesar de me identifar bastante com a instituição, pretendo sim usá-la como trampolim, para que um dia eu possa chegar no ápice de meu objeto que é estar delegando .
    Abraços e parabéns por ser essa pessoa humilde, precisamos de mais profissionais iguais a você e creio que logo estarei publicando minhas felicitações de aprovação aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu é que agradeço a gentileza nobre amigo!

      Também tenho como objetivo o ápice da segurança pública!

      E como foi a prova?

      Um grande abraço pro amigo,

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  65. Boa Tarde CABO PM DE OLIVEIRA, Gostaria de saber exatamente desde quando começou o RAS compulsório e si existe um valor fixo de pagamento ou varia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala meu nobre,

      Existe um valor variável, de acordo com o quantitativo de horas trabalhadas por nível de graduação/posto/classe.

      TURNO / NÍVEL
      Turno de 6 horas efetivas de trabalho - Nível A: 187,50; nível B: 150,00; nível C: - 112,50.
      Turno de 8 horas efetivas de trabalho - Nível A: 250,00; nível B: 200,00; nível C: - 150,00.
      Turno de 12 horas efetivas de trabalho - Nível A: 375,00; nível B: 300,00; nível C: - 225,00.

      DOS NÍVEIS - PMERJ, E PCERJ

      RES. SESEG 555/2012
      Art. 5º - Ficam definidos as seguintes correlações entre cargos, postos e graduações e os níveis A, B e C, para fins de percepção da gratificação de encargos especiais a que alude o § 7º do art. 3º do Decreto nº 43.538/2012:
      I – No âmbito da Polícia Militar, correponderão ao nível A, os oficiais superiores, ao nível B, os oficiais intermediários, subalternos e as praças especiais, e ao nível C, as praças.

      II – No âmbito da Polícia Civil, corresponderão ao nível A, os delegados de polícia, ao nível B, os demais servidores detentores de cargo de nível superior, e ao nível C, os servidores detentores de cargo de nível médio.

      DOS NÍVEIS - SEAP

      RES. SEAP 468/2012
      Art. 17- A classificação funcional de Inspetor de Segurança e Administração Penitenciária, subdividida em classes I, II e III, será aplicada para fins de percepção da gratificação de encargos especiais de acordo com a duração efetiva de turno adicional, que corresponderão, respectivamente, aos níveis A, B e C, mencionados no § 7º do art. 3º do Decreto nº 43.538/2012.

      Acho que ficou bem explicado para o amigo.
      Qualquer dúvida, me acione!

      Abraço,

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  66. Boa tarde oliveira, sou cb da silva, me acidentei em 1997 e reformei em 2000 com os proventos de 3º sgt da ativa, porém, não fizeram o meu ASO e quando por 2 (duas) vezes eu tentei abrir junto a DIP-RIO um procedimento apuratório para fins de ato de serviço, esbarrei na burocracia e fui impedido, daí desisti. Oliveira, pelo seu conhencimento dentro da Lei é claro, existe algo que possa ser feito para os direitos no qual fui cerceado sejam adquiridos após todos esses anos e acaso não deveria eu receber os prventos como 3º sgt reformado, quanto a isso o que certo a receber. Sem mais, agradeço antecipadamente a calorosa atenção, ficarei aguardando uma posição sua.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite nobre Sargento,

      Verificando suas informações com cuidado, vejo que somenteu ma ação ordinária junto ao Judiciário poderia lhe garantir os seus direitos.

      Na época em que desisitiu, caberia um mandado de segurança, pois a não confecção do ASO é infração disciplinar de natureza grave, podendo o comandante, chefe ou direitor responder pela omissão da obrigação de fazer, nesse caso.

      O senhor tem posse dos documentos que indeferiram os seus pedidos? Ou simplesmente "deixou pra lá"?

      Minha dica é uma ida à DIP, para que o Senhor veja como e o que aconteceu e requeira os motivos da não concessão ou não confeccção do ASO. O indeferimento sem fundamento é mais uma prova para ingressar no Judiciário.

      Reaver os valores pretéritos é muito difícil, mas obter o reajuste e passar a ganhar corretamente é rápido.

      Reúna o máximo de documentos na DIP como, protocolos de atendimentos, requerimentos indeferidos, parecer da JMH ou JSS da reforma e rumo ao Judiciário.

      Eu não perderia tempo. É melhor ter uma ação no judiciário em andamento do que aguardar a PMERJ fazer algo... Se ela não está fazendo nada por nós que estamos na ativa, imagina para os inativos. Lamentável mesmo.

      Junte os documentos que eu falei. E rumo à luta. Dê trabalho para quem sugou o Senhor durante tanto tempo.

      Abraço

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  67. Olá Cb Oliveira, a minha seguinte dúvida é: já saiu reajuste em contra cheque este ano? Pois meu pai policial reformado por invalidez permanente, AINDA NÃO TEVE ALTEARÇÃO DE VALOR, no seu contracheque com relação ao aumento. POR FAVOR, me passe orientações a pedido do meu próprio pa. Desde já agradeço a sua atenção.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,

      Saiu o reajuste da Lei 6.162/12, art. 3º:

      "Art. 3º Os soldos, proventos e vencimentos base e as pensões relativas às categorias funcionais mencionadas pelas Leis n° 5.767 e 5.768, ambas de 29 de junho de 2010, referentes a fevereiro de 2014, serão majorados em percentual equivalente a duas vezes o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA do período compreendido entre fevereiro de 2013 e janeiro de 2014."

      Ela vale para os inativos e pensionistas. Veja:

      Lei 5.767/10, art. 2º:

      "Art. 2° Estende-se o disposto na presente Lei, observado o disposto no art. 40, e respectivos parágrafos, da Constituição da República, bem como nas Emendas Constitucionais n° 41, de 19 de dezembro de 2003, e n° 47, de 05 de julho de 2005:

      I - aos servidores públicos inativos integrantes das categorias funcionais referidas no anexo desta Lei; e

      II - aos pensionistas de servidores públicos integrantes das categorias funcionais referidas no anexo desta Lei."

      Lembro ao amigo que o percentual ficou em torno de 11% de reajuste.
      Para tanto, analise o contra-cheque de janeiro de 2014 (soldo antigo) e os seguintes (soldo com o reajuste), para ver se houve o aumento, beleza?

      Abraço

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  68. MUITO BOM ESSE ESPAÇO, PARABÉNS CB OLIVEIRA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu é que agradeço o bom debate e a visita nobre companheiro!

      Vamos juntos!

      Excluir
  69. Saudações CB OLIVEIRA, gostaria de saber sua opinião sobre O FIM DO MILITARISMO NA PMERJ.

    ResponderExcluir
  70. FIM DO MILITARISMO NA PMERJ.é a solução dos problemas das Praças?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola nobre amigo!!

      Esse tema cabe um belíssimo post. Foi, inclusive, tema do meu TCC. Deu até arrepio na apresentação...
      Será aboordado em um dos tópicos de um livro que estarei lançando em 1 ano aproximadamente.

      Mss respondo para o amigo: não é a solução dos problemas das praças somente; é a solução para os problemas da SOCIEDADE!

      A Praça, apesar de estar sendo arrebentada pelo demoníaco militarismo imposto pela arbitrariedade que o regulamento militar macula, ele ainda acaba se virando; mas a sociedade recebe em troca um PÉSSIMO SERVIÇO de segurança, em virtude do tratamento que o profissional de segurança recebe de seus superiores hierárquicos.

      Resumindo: FIM DO MILITARISMO JÁ! E FIM DOS OFICIAIS SUPERIORES JÁ! Só encarecem a folha de pagamento.... Não servem para nada.... Lugar de Policial Ostensivo e fardado é na rua!!!

      Um abraço para o amigo!

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  71. Grande Cabo de Oliveira, lendo sua última postagem sobre o fim do MILITARISMO na PMERJ - me recordei de um debate entre um delegado de polícia civil e um comandante de polícia militar, ambos defendiam suas corporações com seus pontos de vista, mas a parte que me chamou muita atenção foi no tocante ao fim do militarismo. Por sua vez, o delegado questionou a colocação do comandante que disse:
    "Meus subordinados são todos tratados de forma igual"
    Delegado: "Então me explique a distinção entre os diferentes tipos de alimentação dos praças em relação aos oficiais. Me explique os diferentes tratamentos e privilégios dados aos oficiais e não também aos praças...."

    O caro delegado expôs de forma clara as diferenças existentes entre as classes.
    Já no tocante à polícia civil, existe por exemplo, provas para várias classes, porém a quando em serviço ambas são tratadas da mesma forma, tanto pelo delegado responsável, quanto pelos colegas de classe superior.
    São essas coisas que colocam uma polícia judiciária, tanto civil como federal, como bem vistas pela população.

    Concorda, nobre Cabo?

    ResponderExcluir
  72. Boa noite de oliveira. Sou estudante de direito e gostei muito do seu blog. Tanto das explicações quanto do seu ponto de vista em relação a instituição. Sempre tendo muito respeito com os demais e sabendo utilizar sabiamente as palavras quanto as suas insatisfações. Espero q esse veículo de comunicação cresça e possa ajudar cada vez mais "os militares" sanando sempre suas dúvidas. Parabéns!

    ResponderExcluir
  73. Bom dia!
    Primeiramente parabenizo este site, principalmente quem deseja fazer parte desta instituição. Muito bom e agradeço.
    Bom minha pergunta é o seguinte, na aposentadoria! vejo na tabela abaixo soldo,ihp, gretpm e entre outros que formam a remuneração mensal do policial. No caso da aposentadoria, sei que o militar é promovido e perde algumas gratificações. Que exatamente o policial perde? por exemplo caso um policial com 30 anos de serviço ele esteja no posto de subtenente e se aposenta! ele vai a 2 tenente e fica no final com o salário de R$5285,40 no liquido?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Obrigado pelo reconhecimento nobre amigo!

      Sim. Há perdas quando da passagem para inatividade. Isso porque algumas gratificações são valoradas pelo servidor enquanto ATIVO. Logo, na inatividade, estas gratificações são transformadas em verbas de INATIVO.

      Um Subtenente com 30 anos, com soldo de 2º tenente, que vai para a reserva, perde em torno de 20% de sua remuneração, pois a GRET-PM vai de 122,5% para 45%. Lembro que esse valor pode variar, em virtude da peculiaridade de cada servidor. Portanto, não é possível precisar um valor.

      Grato pela visita nobre amigo,

      Grande abraço

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  74. Boa noite,
    como uma Mulher é tratada na corporação?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Diretamente respondendo: como um homem. Não há diferença. Isso no mundo colorido.

      Mas no mundo real as coisas são realmente diferentes e, vai depender EXCLUSIVAMENTE da mulher.

      Não sei se vai entender, pois estou evitando as palavras reais aqui. Mas resumidamente falando, se a menina for gata, se dará muito bem. E se não for, será tratada como homem.

      A corporação é extremamente machista e masculina. Ainda.

      Alguns dizem que é a natureza da profissão. Outros não. Eu sinceramente não tenho opinião consolidada a respeito. Mas prematuramente falando, eu acredito que há espaço para os dois gêneros.

      Espero ter sido claro, mesmo com poucas palavras. Mas eu dou uma dica: procure uma policial feminina nas ruas e indague-a. Com a minha opinião e a dela poderá chegar à um consenso mais próximo do que espera.

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  75. Bom dia! Obrigado por responder as perguntas a cima, ficou bastante claro. De qualquer forma é muito melhor trabalhar no estatutário do que no inss!
    Bom sou candidato a soldado da policia militar 2014 com grande intensão de fazer parte do magistério do colégio da policia em Niterói, pois sou formado em licenciatura plena em matemática, tenho consciência que este objetivo não vira rápido, mas sei que existe chance. A pergunta é, caso eu vire um policial militar professor desta instituição, receberei além do salario alguma gratificação por fazer parte deste corpo? a escala de serviço ostensivo continua?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O maior empregador do Brasil hoje é a administração pública, sem sombra de dúvida. E o principal atrativo é a estabilidade.

      Com relação à sua pergunta, digo que eu mesmo tenho alguns conhecidos que são e/ou foram do CPM.

      O grande problema não é ser professor; é ser praça. O Oficial não vai para as ruas. Logo, para ele, ser professor e ser policial é moleza. Já a praça será escalada com certeza. É bem verdade que não é sempre, mas concorrerá à uma escala interna bem esporádica. Mas de qualquer forma atrapalha.

      Portanto não é um serviço sério; o CPM, para as praças, é um subterfúgio. Ser professor e ainda tirar serviço na rua... Sem condições.

      A gratificação nem compensa o sacrifício. Na minha mais modesta opinião. Isso porque não é um valor fixo. Há somente o valor pela hora-aula de magistério. Entre 90-120 reais.....

      Acumular essas duas funções na vida.... Só falta ser taxista.

      Grande abraço

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  76. Boa noite nobre Cabo PM De Oliveira! Primeiramente parabéns pelo empenho com excelência na gestão deste blog. Li todas as postagens e fiquei impressionada com todas as suas respostas munidas de um extraordinário domínio jurídico e administrativo a respeito não só da Corporação PMERJ, mas de outras instituições públicas. Obrigada pela prestatividade em nos esclarecer tantas dúvidas que, confesso, não consegui sanar com nenhum servidor PM até o dia de hoje, onde pude visualizar esse blog e ter um melhor entendimento da Instituição. Gostaria muito de sua opinião sobre o q faço atualmente da minha vida profissional. Entao, vamos lá! Tenho 27 anos, sou Guarda Municipal do Município de Mesquita a 6 anos, Subinspetora, e trabalho a 3 anos na Administração da Secretaria Municipal de Segurança Publica (onde é a própria Guarda Municipal) realizando o serviço burocrático. O líquido da minha remuneração hoje é R$ 2.800,00. Porem não temos Plano de Saúde e infelizmente em termos de Aposentadoria só entra o vencimento base, atualmente, R$ 1.317,00. Trabalho seg. a sexta de 09:00 as 17:00 com uma folga na semana. Como a 1 ano e meio sou professora no período da manhã, chego na Guarda pra trabalhar 12:00. Fiz esta prova pra Soldado PM e pelo alto índice de reprovação acho que com o nº de questões q acertei e por não ter zerado nenhuma disciplina, há a possibilidade de eu ser chamada. Logo, lhe pergunto. O Sr. (desculpe o “Sr.”, sei q é novo como disse, mas é por uma questão de respeito) acha que devo largar a GCMM pra entrar pra soldado PMERJ? Estava visualizando a tabela que anexou com os valores e as gratificações por atividade e por lotação e fiquei fazendo vários cálculos. E aí, o que o Sr. me diz? O q faço? Meus 2 triênios como Guarda contam na PMERJ? Se eu entrasse pra PMERJ teria q largar minha matrícula como professora por causa do horário, ou eu teria direito em virtude de alguma legislação da PMERJ ou por camaradagem da Chefia imediata? Sou formada em Letras Port./ Literatura, teria algum beneficio financeiro ou facilidade de trabalhar em algum projeto na área da educação? Estou num dilema? Desde já agradeço imensamente!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Obrigado pelo reconhecimento! Essa é a intenção deste espaço. E que bom que está cumprindo o seu papel. Ajudar é preciso! Vamos à sua indagação!

      Antes de começar, vou ser imparcial como uma pedra. Porque a minha opinião com relação ao militarismo e a administração da PM, especificamente da PMERJ, é o pior possível. Lhe afugentaria logo de cara. Pois bem. Tirando esse fato, vamos aos atos!

      A Guarda Municipal é o futuro da segurança pública ostensiva. Sem exagero. Daqui há 8-10 anos, as GM’s serão o supra sumo das Instituições, nesta categoria. Digo isso pelo fato da modernização da gestão de segurança, à nível nacional, e em breve teremos a regionalização e unificação de diversas corporações. Várias PEC’s tramitam no Congresso Nacional e mais recentemente, a Lei nº13.022/2014 foi o primeiro passo rumo à essa modernização.

      O salário não pode ser o único atrativo para mudar. Na PMERJ você não terá os seus horários respeitados e as arbitrariedades que o Regulamento Disciplinar da PM impõe aos agentes públicos militares do RJ é comparado ao de uma regime escravagista. Você diz que trabalha de segunda a sexta, com uma folga. Mas você sempre sabe quando será a sua folga e que, com toda a certeza, não será escala, de forma arbitrária, às 10:00 de sábado, por telefone, sob pena de perder a sua liberdade, caso não se apresente para o serviço. Sim. Sua liberdade.

      Os seus dois triênios contam sim, para a PMERJ. Isso porque a GM-Mesquita é um órgão com estatuto próprio e sob regime de contratação estatutária e provimento efetivo. E você me disse ainda que é subinspetora. Comparando de forma precária, aqui na PMERJ, a sua condição, servidora pública civil, provida em cargo efetivo e ainda, comissionada em SI, bem, como praça nem pensar. Como Oficial, talvez, em um posto de Major ou Coronel e muito, mas muito puxa-saquismo de autoridades civis, dirigindo uma unidade prisional civil, adida à uma Secretaria, por exemplo. Resumindo: como praça da PMERJ... trocaria o ouro pelo pó de areia de praia da baía da Guanabara.

      Muitos vêm para a PMERJ pensando na aposentadoria somente. Mas isso é um erro. E a vida? E a vida que entregará para Oficiais corruptos e ladrões? Não pense que irá trabalhar para a população fluminense. Não mesmo. Servirá, sim, aos caprichos de Oficiais burros, sem um pingo de respeito.

      Aqui, camaradagem, é quase se transformar em esparro. Acredito que nossa dignidade vale muito mais do que se submeter à capricho de oficial da PMERJ.

      Ser servidor público civil da sua Instituição é muito mais interessante, tendo em vista o que está por vir. A PMERJ é um sorvete.

      A sua formação aqui não significaria absolutamente nada. Seria tratada como praça. Porque a praça é o lixo. E o oficialato só quer a sua continência bem batida, cabelo bem cortado, barba bem feita no meu caso e cabelo amarrado em coque com rede, no seu caso. É para isso que servimos.

      Dentro deste cenário (prometi que iria ser imparcial, mas percebi que acabei por deixar a emoção subir) macabro, muitos colegas, os melhores, já abandonaram a Corporação.

      A PMERJ perde uma média total de 1.100 integrantes por ano. 60 por cento é pedido de baixa e aprovação em concurso público. Os outro 40% são reserva, reforma, falecimento, deserção, demissão. Eu mesmo, enquanto lhe respondo, estudo. É cansativo. Mas o objetivo é ser aprovado antes do fim do ano ou, nas pior das hipóteses, antes de 2016.

      Se aposentadoria e folga for o que procura, venha. Mas esqueça a sua vida para sempre. Ano Novo, Carnaval, Natal, feriadão... Nunca mais. Arbitrariedades mil. Falta de respeito então...

      É lamentável. Uma corporação com 205 anos. Poderia ser a mais “+”. Mas, infelizmente...

      Essa é a verdade. O resto é ilusão. Agora é com você!

      Um ótimo domingo!

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
    2. Caramba! Sempre impressionada com seus comentários! O Sr. não mede respostas e esforços pra esclarecer a verdade! Precisamos de profissionais assim nas Corporações civis e militares, servidores entendidos, que conhecem muito bem a quem e pra que estao servindo. Tenho pedido a Deus pra me ajudar a decidir o que é melhor, até pedindo q colocasse pessoas que fossem capazes de conseguir sanar todas as minhas dúvidas pra q eu tivesse a certeza do q é melhor pra mim, e depois de ter encontrado este blog foi sanado meu dilema. Quero agradecer-lhe imensamente o esforço e tempo em me ajudar! Muito obrigada mesmo! Deus abençoe seus estudos! Q o Senhor realize o desejo do seu coração que é entrar para o concurso para o qual está estudando. Vc está fazendo a sua parte, e Deus lhe compensará! Creia! Uma semana de realizações!

      Excluir
    3. Você não sabe o quanto isso significa para mim.
      Eu é que agradeço a visita e a gentileza.
      Obrigado pela força.
      Força na luta.
      Uma ótima semana para você também!
      Vamos todos juntos!

      CABO PM
      DE OLIVEIRA

      Excluir
    4. Amém! Mais uma vez muito obrigada! Força sempre!

      Excluir
  77. Bom dia! Agradeço sua resposta em relação a fazer parte do CPMERJ.
    O senhor disse que o serviço é esporádico, mas existe. E porque um subterfúgio?
    Quando o senhor disse que seria uma escala interna, como assim escala interna?
    Eu entendi que seria serviço de patrulha, baseado ou outra rotina na rua e escala para dar aula! seria isso?
    Obrigado desde já!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Subtefúrgio porque além de aula (o que não é simples), ainda tem que ir pra rua correr atrás de vagabundo. Unir as duas coisas não faz sentido. A rua traz um desgaste psíquico e uma carga de stress sem igual. O policial militar professor acabaria por trazer isso para dentro de sala de aula.
      A escala interna seria uma escala feita pelo próprio CPM. Por isso, teoricamente mais tranquila.
      E geralmente são estes tipos de serviço sim. Baseamento com viatura ou Policiamento a Pé.

      Excluir
  78. Bom dia. Parabéns pela excelência do site.
    Sobre a desmilitarização! Esta rolando diversos debates sobre a desmilitarização e diversas PEC's também. Muitos policiais querem esta reforma. O senhor acha que pode existir está desmilitarização? e ficaria melhor para a policia militar que no caso deixaria de ser!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado nobre visitante!

      Sobre a desmilitarização, eu calculo que em 5-8 anos, deverá acontecer.
      Desmilitarizar a polícia seria muito bom, tanto para a polícia quanto para a população.
      Teríamos um corporação de força ostensiva civil e integrada com a população.
      E os Oficiais teriam que ir engraxar sapato de delegado, o que seria um sonho.
      Neste dia eu vou dar um churrasco na minha rua.

      Excluir
  79. Boa tarde! parabéns por este site, maravilhoso em vários conceitos.
    A aposentadoria do policial é integral, sendo que as informações anteriores diz que o servidor por, mas que seja integral, perde cerca de 20% da remuneração liquida.
    Uma dúvida que o senhor pode desvendar. O desconto é feito pelo rio previdência 11% (em cima de : soldo + ihp + triênio) apontado nas informações abaixou. A pergunta é o seguinte quais são os descontos mensais? por exemplo rio previdência, fundo de saúde.....!
    2º pergunta: O imposto de renda existe no estatutário? e de qual beneficio é retirado o cálculo para o desconto?
    3º pergunta: As gratificações (Upp, ras, proeis e etc..) são computadas para os descontos mensais, logo, influenciam nas férias e 13ºsalário?
    Obrigado por este site!
    Eu sou um candidato a pmerj 2014!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Obrigado!

      Os descontos mensais ordinários são o Rio Previdência e Fundo de Saúde. Só esses.
      E caso o servidor ultrapasse o teto do IR, também haverá esse desconto. E acredito que somente o soldado aluno não estoura o teto.

      E claro, há IR em todo rendimento. Se tem renda, tem Imposto de Renda. ;)

      Gratificações não são base de cálculo para férias e 13º salário. Nunca. São, como sua natureza remuneratória diz, gratificações. Não integram jamais a base de cálculo.

      Eu é que agradeço a visita!
      Seja bem vindo à Corporação!

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  80. Boa tarde De Oliveira! Como está? Na luta né!? Sou a pessoa cujo dilema foi sanado com suas valiosas explicações. Depois de ter encontrado esse blog e ficado impressionada, como havia dito, por seu extraordinário dominio sobre os assuntos em questão, falei para um amigo deste veículo de informação e o quanto está ajudando muitos servidores. Daí este meu amigo pediu se o Sr poderia sanar uma dúvida. Ele pergunta se no momento de uma nova inscrição para o concurso da PMERJ ele já tiver completado 31 anos, haveria algum meio legal, através de recurso ou provocando a Justiça, para poder se inscrever, realizar a prova, e até ser chamado para tomar posse. Existe essa possibilidade? Tem alguma legislação que o ajudaria nisso? Como ele teria q fazer? Um advogado, conhecido dele, falou que consegue isso sim. E aí? Desde já agradeço, nobre Cabo De Oliveira. Um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Grato em saber que fui útil!
      E continuo na luta sim! Nem imagina!

      Vamos à sua indagação?

      Eu diria que o limite de idade para ingresso em carreiras públicas é inconstitucional, por vedação expressa do Art. 7º, inciso XXX, da Carta Magna. E é nesse ponto que o advogado poderia adentrar à questão. No entanto, estamos falando de concurso para carreira policial... Aí...

      O STF entende, (Súmula 683) que a exigência é possível quando da natureza do cargo policial, por razões óbvias. No entanto, o próprio Min. Luiz Fux, ao fundamentar, em julgado ARE 678.112 (Recurso Extraordinário com Agravo), deixou passar a seguinte brecha:

      “Insta saber se é razoável ou não limitar idade para ingressar em carreira policial, a par da aprovação em testes médicos e físicos. Com efeito, o Supremo tem entendido, em casos semelhantes, que o estabelecimento de limite de idade para inscrição em concurso público apenas é legítimo quando justificado pela natureza das atribuições do cargo a ser preenchido”.
      Min Luiz Fux, ARE 678.112

      Perceba, nobre visitante, que a briga vai leva-lo até o STF. E isso custa dinheiro. Muito dinheiro. E com chances medianas de sucesso.

      Existem tantas carreiras mais interessantes. Minha dica: TJ-RJ. As inscrições abrirão agora, em outubro. Cem mil vezes melhor do que PMERJ.

      Espero ter colaborado novamente.

      Um enorme abraço,

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  81. Bom dia! um amigo meu entrou na policia militar em 2010 com o nome sujo, mas ouvi dizer que isso implica na posse! É verdade ou mentira?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não interfere na seleção.
      Claro, a dívida deve ser "coerente" com uma pessoa que ficou desempregada e não pode mais pagar suas contas, por exemplo. Agora, uma dívida astronômica... fica complicado. Pois poderia denotar ganhos ilícitos e os pesquisadores sociais poderiam optar pela reprovação.

      Resumindo: pode ter nome sujo. Mas com dívidas "saudáveis", beleza?

      Excluir
  82. Boa tarde caro amigo, muito bom este site. Obrigado!
    Sobre a escala da pmerj, pela minha humilde pesquisa tanto em sites e policiais que conheço, são extremamente relativas as escalas, a que eu mas ouço e a 12x24 12x 48 seguidas, outras 12x36 e 24x48 e 24x72, ou seja, é difícil de entender. Bom minha pergunta é o seguinte, quando o soldado se forma e vai para época de estágio, qual seria a escala do mesmo?
    Outra pergunta, será que em algum momento pode ser que melhore a escala da policia em geral, por exemplo 24x72 ou até mesmo 12x48! acho que essas seria mas humano ate mesmo para fazer ras!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite nobre amigo!!

      A escala é um problema crônico na PMERJ. Além das mesmas serem desumanas, elas mudam a todo o tempo. A vida é sacrificada. Agendar um compromisso? Nem pensar. Por isso muitos estão deixando a Corporação.

      Quando um aluno se forma, ele irá "abraçar" a escala que "reina" no momento. E isso vaio de acordo com a vontade do comandante da UPP. Pode ser qualquer uma. E basta o "homem" acordar com o pé virado que a escala muda.... Não é fácil... Estudar é a saída!

      Ultimamente a escala predominante nas UPP's é 12x48. Mas algumas são 12x36 e ainda, 12-24x12-48. Um sacrilégio.

      Espero ter ajudado nobre amigo!

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  83. Ola CB Oliviera, voce tem um bom saber, parabens!!

    Seguinte, meu pai é inativo reformado, de acordo com o DO, vem assim, Fulano de tal, 3 sargento da PM, xxxxxx, do QOMP, xxxxxxx, praça de xxx 1996, com mais de 31 anos de serviço, a contar de xxxxx de 2006, proc. n E xxxxxxxx/1995.

    Meu pai alega que ele deveria receber o soldo de segundo sargento, tanto é que o seu RG esta como segundo, porém recebe como terceiro. Teria ele o direito a receber como segundo??

    Outra pergunta: Meu pai ficou viuvo ano passado e, já idoso e, muito dependente de minha mão, eu como filha solteira hoje, dependente financeiramente dele, moro e dou assistencia a ele.... Eu tenho direito a pensão caso um dia ele faça uma passagem para a casa de Deus? que naõ seja tão cedo mas minha curiosidade e preocupaçã como o meu futuro. Estudando para concurso!!!!

    Grata por sua atenção, aguardo uma breve resposta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Vamos juntos ao esclarecimento!

      Notei o ano da data de praça e o tempo de serviço e fiz uma conta rápida. Percebi que os 31 anos de serviço não foram exclusivamente prestados a PMERJ. Estou certo?

      Porque para se obter a vantagem conhecida popularmente como "soldo acima", o policial militar deve ter 30 anos de EFETIVO SERVIÇO; ou seja, exclusivamente à PMERJ.

      A Graduação vai acima, no caso de seu pai, mas ele mantém proventos de 3º, pois não possui mais de 30 anos de serviço prestados a corporação.

      E com relação a pensão, pelo meu parco conhecimento sobre o assunto, digo que filha maior de 21 anos (ou até 24 matriculado em estab. de ensino superior) não tem direito à pensão.

      Mas vou me aprofundar neste tema. Sem pânico! Calma!

      PS: a fonte do conhecimento é ainda melhor. Dê uma espiada aqui:
      https://pt-br.facebook.com/DiretoriaDeInativosEPensionistasDaPmerj



      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  84. Obrigado pela resposta!
    Eu sou candidato a PMERJ 2014 pois estou com meu nome sujo, estou trabalhando mas não consigo pagar meu cartão e a divida esta bem alta. Como disse um amigo meu entrou na policia em 2010 com dividas astronômicas de cartão e empréstimos e não estava desempregado. Ouvi dizer que não pode reprovar ninguém por causa do cpc/serasa, caso isso aconteça posso entrar na justiça e possivelmente consigo ganhar?
    Já ocorreu de alguem não entrar na pm por causa de divida, lógico dividas normais de um trabalhador por exemplo: empréstimos, cartão de crédito, cheque especial e etc....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é....

      A meu ver são dívidas saudáveis. Mas os pesquisadores sociais poderão lhe reprovar. Claro, não é uma regra absoluta. Eu mesmo entrei com dívida.

      E quando disse astronômica, quis dizer acima de 10 mil reais... É acima disso? Se for, vai ter que recorrer ao Judiciário, caso seja reprovado na pesquisa social.

      O Judiciário concede a segurança em sede de Mandado. Há várias jurisprudências positivas nesse sentido.

      Sabe o que realmentre acontece? O Regulamento Disciplinar da PMERJ não permite que seus integrantes contraiam dívidas que não possam pagar. Militarismo nobre companheiro... Por isso a PMERJ age desta forma. Mas o Judiciário dá jeito!

      Grande abraço!!

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  85. Olá nobre CB DE Oliveira.
    Passei aqui para parabenizar o seu trabalho e a atenção a todos, de extrema dedicação.Não sou Policial Militar mas também trabalho na rua e vejo como somos tratados pela sociedade mas esse tratamento é reflexo do que o executivo faz com a gente né? Sou guarda municipal do Rio de Janeiro e me identifiquei muito com as mazelas que vc descreve daí com as que acontecem aqui, e uma instituição civil como a minha que as vezes tem mais militarismo do que nas FFAA e olha que fui do EB já heim, será que pq nosso secretário de ordem pública e comandante da GM são capitães? Mas esse é assunto p outra hora rs. Estou me formando esse ano no Curso Superior de Segurança Pública na universidade e na GM RIO a gente se qualifica e não tem valor algum, enfim o bizu é estudar sempre para meter o pé para algo melhor.Desculpe o desabafo e mais uma vez parabéns pelo seu trabalho. Abçs: GM Mendonça.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nobre profissional de segurança! Este é o nosso espaço! Seu espaço!

      Tenho amigos do peito que são Golf Mike e sei como é. Desabafe sempre. Está difícil mesmo. Capitão da PMERJ na GM-Rio... Eu sei disso. É o fim da nossa segurança pública. Nem sei o porque de existir Capitão de polícia... Não servem para nada... Triste, amigo.

      Nossa última chance de mudar isso se aproxima, dia 05.

      Força e fé nobre amigo,

      Força na luta

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  86. Bom no meu caso, provavelmente com os juros passam de R$10.000,00, como lhe falei um amigo entrou normalmente com o valor bem superior a este, pela minha pesquisa a lei 8.112 /90, são nacionalidade brasileira, gozo dos direitos políticos, quitação com as obrigações militares e eleitorais, nível de escolaridade e altura exigido para o exercício do cargo, a idade mínima de 18 anos, limite e aptidão física e mental. Este sim são obrigações para entrar na instituição. Estou correto ou posso ser reprovado?
    Tenho todos os requisitos que a PMERJ pede, além disso, a única passagem que tive na policia foi quando perdi meus documentos e fui registrar, sai do exército no tempo de recruta com o conceito normal, nunca tive problema no meu trabalho atual e nos anteriores,ou seja, todos os requisitos positivos para o ingresso na instituição, porém por um planejamento errado na minha vida financeira, posso ser prejudicado, mesmo sendo constatado que sou um cidadão de bem?
    Seria muita injustiça, caso seja reprovado por isso, pois estou querendo entrar na PMERJ, porque é uma vontade pessoal, estabilidade e consequentemente dar um futuro a minha família com a garantia de emprego.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!

      Eu diria que a PMERJ é a "mãe das injustiças".

      E é só o que você vai ver aqui. Não quero iludir o amigo quanto a nobre Instituição, mas os homens que a comandam a corromperam-na. Vide os casos mais recentes.

      Por isso digo que, como um amigo seu com uma dívida muito superior a sua, e entrou, e você com uma dívida menor, e não entrar; ou seja, a injustiça propriamente dita.

      E a lei 8.112/90 é o Estatuto dos Servidores Públicos Federais, valendo somente para a União. No caso, para fins de orientação quanto ao servidor policial militar do RJ, o nobre amigo deve se ater a Lei Estadual nº 443, de 1º de Julho de 1981 (Estatuto dos Policiais Militares).

      Abraço

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  87. Obrigado mesmo pelas informações! estou um pouco tranquilo, pois conheço vários que entraram na instituição com o nome restrito, além disso falei com um estudante de direito, o mesmo me falou que a lei 4250/03 | Lei nº 4250, de 29 de dezembro de 2003, diz que a pmerj não pode reprovar ninguém por esta situação, salvo em constatação de fraude. Nome sujo e inconstitucional e é proibido ser desclassificado!
    Posso ficar tranquilo? pois como já disse tenho todos os requisitos, só um erro de planejamento financeiro que por lei não posso ser desclassificado!
    Minha única preocupação, mesmo muitos amigos dizendo para eu ficar tranquila pois isso não é motivo para reprovação!

    ResponderExcluir
  88. Boa tarde! sobre as informações debatidas acima, a lei estadual nº 443, de 1º de Julho de 1981 (Estatuto dos Policiais Militares), nesta época restringia o candidato a ingressar na pm por ter o nome sujo, mesmo sendo inconstitucional, desde 2003 não pode ser critério de reprovação a Lei 4250/03 diz que DISPÕE SOBRE A NÃO EXIGÊNCIA DE CERTIDÃO NEGATIVA EMITIDA POR ENTIDADES DE PROTEÇÃO AO CRÉDITO PARA INGRESSO NO SERVIÇO PÚBLICO ESTADUAL. E no edital não vem informando nada sobre pesquisa no spc/serasa, salvo se for constatado fraude, ilícitos algo parecido.
    Mas no seu caso não é critério para reprovação, tem todos os documentos, nunca se envolveu e problemas policiais esta de acordo com a instituição, pode ficar tranquilo que a aprovação é certa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A grande questão é a PMERJ, que é a mãe das injustiças.

      Se a Corporação fosse um Órgão cumpridor de leis eu diria que a aprovação seria certa. Mas...

      Eu torço para que o amigo não tenha problemas. Com todas as forças!

      Mas não desanime caso seja reprovado. O Militarismo na Corporação vai ao ápice da arbitrariedade.

      Boa sorte

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  89. Oi CB DE OLIVEIRA, por favor isso procede oque foi escrito acima sobre esta Lei 4250/03?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Procede sem sombra de dúvida. O problema é a administração da PMERJ, que exorbita toda e qualquer lei. Chega a ser ultrajante.

      Excluir
  90. Recebeu minha menssagem enviada dia 29/9?? Anciosa por uma resposta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Recebi. Vê lá se consegui elucidar sua dúvida.
      Meu blog está sendo hackeado por robôs oriundos deste governo pretoriano.
      Vê lá e me confirma.
      O importante é ficar feliz. ;)

      CB DE OLIVEIRA

      Excluir
  91. Boa tarde! saudação a este site maravilhoso!
    Minha pergunta é sobre o salário do PM iniciante que seria o soldado! como seria? por exemplo: um soldado lotado em um batalhão não em UPP, qual seria a gratificação e o salário, sei que também e acrescido o valor de R$100,00 mas o salário família que da em torno de R$250,00 mas ou menos. Como ficaria o salário nessas condições?

    ResponderExcluir

"Quando o Estado abandona seus servidores, deixando-os à mercê do outro lado, é porque, muito provavelmente, o Estado está do outro lado"

Giovanni Falcone, Juiz italiano especializado em processos contra a máfia siciliana Cosa Nostra.

"Uma sociedade é livre na medida em que propicia o choque de opiniões e confronto de idéias. Desses choques e confrontos nasce a Justiça e a Verdade, garantido o progresso e auto-reforma dessa sociedade".

Stuart Mill

“A injustiça que se faz a um é uma ameaça que se faz a todos”.

Barão de Montesquieu

"Aqueles que planejam o mal acabarão mal, porém os que trabalham para o bem dos outros encontrarão a felicidade"

Provérbios 12.20